Vice-prefeito de Espumoso anuncia saída do município da Amasbi

O motivo alegado por Roberto Iopp foi que a região privilegia determinados municípios quando se põe em discussão estruturas como a Universidade Federal da Fronteira Sul.

A não aprovação de Espumoso figurar como município alternativo no projeto que pleiteia a instalação de uma unidade da UFFS foi fator decisivo para que o vice-prefeito Roberto Iopp tomasse a decisão de deixar a Associação de Municípios do Alto da Serra do Botucaraí (Amasbi). “Não queremos mais fazer parceria com os municípios que nos olham de lado”, afirmou.

O assunto da instalação da UFFS foi posto em discussão durante reunião da entidade, realizada no dia 6/6, em Tio Hugo. Iopp sugeriu colocar Espumoso como município alternativo no projeto a ser entregue a reitoria da instituição federal, no dia 3/7. “Quando estivemos em Chapecó, o reitor Jaime Giolo disse que Soledade já possui um Campus da UPF e recentemente conquistou uma unidade da UERGS, e por ser um município de 30 mil habitantes, ter mais uma universidade poderia ser ruim. Por esta razão coloquei nosso município como alternativa”, justificou.

Posto em votação, a ideia teve quatro votos favoráveis, sete contrários e uma abstenção. Insatisfeito com o resultado, o vice-prefeito de Espumoso retirou-se da reunião e anunciou a saída da Amasbi. “Quando pensamos em desenvolvimento regional, temos que olhar a região como um todo, ou seja, quando se disputa estruturas para a região, não se pode olhá-la como se fosse só uma cidade”, disse. Completou dizendo que neste momento era Espumoso que estava se desligando, “mas se os prefeitos não mudarem o seu procedimento, logo outros municípios também poderão sair”, completou.

Iopp destaca que estão instalados em Soledade 20 órgãos estaduais ou federais. “A região vem ajudando para que tenhamos estruturas regionais no Botucaraí, mas não vemos a mesma mobilização quando envolve outro município. Foi assim na questão de tornar o pronto-socorro de Espumoso como referência regional, com a Escola Técnica Federal. Nós constituímos parceria, quem olha Espumoso pelas costas são alguns municípios da região”, afirmou. O vice-prefeito ainda acrescenta que lideranças de Soledade não participam das discussões de interesse regional.

O gestor público garante que Espumoso tem estrutura para receber uma unidade da UFFS. “Estamos estrategicamente bem situados no meio de duas regiões. O Alto Jacuí, que abrange mais de 21 municípios, com mais de 200 mil habitantes, e na entrada do Alto da Serra do Botucaraí, que compreende 105 mil habitantes. Então, em um raio de 60Km, abrangemos mais de 20 cidades, que totalizam mais de 300 mil habitantes. É importante ver este potencial que temos”, ponderou.

Além destas vantagens, Iopp afirma que seu município tem um orçamento de R$ 33 milhões, o que possibilita colocar à disposição da reitoria da UFFS recursos na ordem de R$ 2 milhões para viabilização da estrutura. “Quando se disputa estruturas como esta, também é necessário ter recursos disponíveis para alocar com contrapartida, como, por exemplo, aquisição de terreno. A questão está definida, se colocar no nome de Soledade, a região não vai levar”, analisou.

Por fim, o vice-prefeito destaca que o município está constituindo parcerias importantes para trazer a Universidade Federal Fronteira Sul, “E não será novidade para ninguém que Espumoso irá disputar a instalação, pois temos potencial para isso”, concluiu.

(ClicSoledade)

Compartilhe: