Unicruz Campus sedia audiência pública do Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí

CRUZ ALTA – O Salão Nobre da Unicruz Campus sediou, na tarde desta terça-feira (15), audiência pública promovida pelo Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí (Coaju) para definir a qualidade e os usos da água na Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí para os próximos 20 anos.

Na abertura, a reitora da Unicruz, Elizabeth Dorneles, deu as boas-vindas aos participantes e destacou que a Universidade tem como missão o comprometimento com o desenvolvimento sustentável. Ela destacou a importância do engajamento da Unicruz nesta discussão e convidou os presentes a participarem do II Fórum de Sustentabilidade do Corede Alto Jacuí, de 29 de maio a 01 de junho, que terá a água como tema central.

O presidente do Coaju, Claud Goellner, explicou que o processo faz parte do Plano de Bacia, que consiste no planejamento do uso dos recursos hídricos e foi dividido em três etapas: diagnóstico da bacia, definição dos cenários futuros e programa de ações. O estudo do cenário atual servirá como base para definição dos usos e qualidade desejada, conforme a necessidade e expectativa dos usuários. Neste momento, o processo está na fase do enquadramento, onde a população está sendo convocada para decidir o cenário futuro. Depois dessa etapa, será elaborado um programa de ações com as intervenções necessárias para garantir as metas estabelecidas. Segundo Goellner, as escolhas feitas nesse momento influenciarão diretamente os setores de abastecimento público, indústria, geração de energia, mineração, pecuária e agricultura.

Durante a audiência, o técnico ambiental do Departamento de Recursos Hídricos (DRH/Sema) Rafael Erling apresentou um diagnóstico da situação atual da Bacia, apresentado o estudo em relação à qualidade da água, uso e ocupação do solo, fatores sociais, culturais e econômicos. Na região, as questões problemáticas dizem respeito especialmente à qualidade da água, comprometida em alguns pontos devido à poluição doméstica e agropecuária, e drenagens em nascentes e banhados para uso em irrigação, comprometendo a capacidade dos reservatórios.

Conforme a representante da Unicruz no Coaju, professora do curso de Agronomia Vanessa Rebelato, o que ficar definido nas quatro audiências terá força de Lei e influenciará diretamente na atividade econômica da bacia. As definições da audiência de hoje serão transformadas em documento e divulgadas posteriormente.

Também participaram do encontro o diretor de Incentivo ao Desenvolvimento da Metroplan e do convênio Agência da Bacia Hidrográfica do Guaíba, Ricardo Hamerski Cezar, que destacou a importância do trabalho que vem sendo desenvolvido em várias regiões do Estado, e o vice-prefeito de Cruz Alta, Antônio Oliveira, que entregou um documento ao presidente do Coaju buscando o comprometimento com vistas a soluções para problemas referentes a recursos hídricos.

A Bacia Hidrográfica do Alto Jacuí abrange 41 municípios. Na audiência realizada em Cruz Alta, participaram autoridades, lideranças e comunidade dos municípios de Boa Vista do Incra, Carazinho, Chapada, Cruz Alta, Fortaleza dos Valos, Quinze de Novembro, Saldanha Marinho e Santa Bárbara do Sul. Também estão sendo realizados encontros em Passo Fundo, Salto do Jacuí e Espumoso.

Unicruz

Compartilhe: