Uma máquina capaz de transformar ar em água pode ser a solução ecológica que estávamos esperando

A água é um dos bens mais preciosos do planeta. Se acredita que uma pessoa não sobreviva sem água por mais de dois ou três dias. E pensando nisso, o engenheiro paulista Pedro Paulino, criou uma máquina que é capaz de capturar o ar e transformá-lo em água.

O engenheiro mora em Valinhos, cerca de 80km da capital São Paulo, e em época de racionamento de água por lá, a Waterair é um sucesso. Para funcionar, o sistema captura o ar ambiente, condensando as moléculas de água e passando-as por um filtro especial e por tratamento com raio ultravioleta.

Antes de ser consumida, a água ainda passa por um segundo filtro, que adiciona os sais minerais necessários. O sistema da Waterair detecta quando a umidade do ar está perto de 10% e para de funcionar, para não deixar o ambiente muito seco.

A máquina funciona com energia elétrica. Segundo o criador, o gasto com luz para produzir mil litros de água é de R$ 170 (enquanto que a concessionária local distribui a mesma quantidade de água por R$ 7,25).

Como a procura ainda é baixa e os materiais precisam ser importados, uma Waterair capaz de produzir 30 litros de água por dia sai por R$ 7 mil. O modelo maior, que faz até 5 mil litros por dia, custa R$ 350 mil.

A opção ainda não é muito barata, mas em tempos de crise pode ser a saída para quem precisa de água potável.

(Clicrbs)

Compartilhe: