Triticultores investem em planejamento para garantir qualidade

O Brasil produz atualmente cerca de 50% da sua demanda de trigo. E 95% da produção está concentrada na Região Sul, tendo como principais produtores Paraná e Rio Grande do Sul.

Na opinião do assistente técnico da Emater, Ataídes Jacobsen, o país tem condições de ampliar a área cultivada com o grão. Desde 2004 o Brasil vem exportando o cereal. O Rio Grande do Sul, por exemplo, embarcou no ano passado em torno de 1,5 milhão de toneladas e agora em 2012 já exportou cerca de 850 mil toneladas.

Os produtores estão investindo cada vez mais em tecnologia e reconhecem a importância do planejamento para aumentar a produtividade. Ataídes Jacobsen também ressalta a qualidade do trigo já alcançada.

– O que está se percebendo hoje é um avanço muito grande no que diz respeito à qualidade do produto nacional. O ano passado nós tivemos um recorde de rendimento de 2,7 mil quilos por hectare. Isso muito bom para os padrões gaúchos e já estamos próximos de grandes, de tradicionais produtores do cereal no mundo. Hoje é comum agricultores estarem colhendo 3,6 mil quilos de trigo por hectare, coisa praticamente impensável a dez anos atrás – explica.
O assistente técnico da Emater salienta que em 2009, por exemplo, apenas cerca de 40% do trigo atingia 180 de força de glúten, que é um critério para o estabelecimento da qualidade. Agora, em 2011, 86% do trigo ficou neste patamar.

Ao planejar o plantio, o produtor deve fazer o plantio na época recomendada, adoção de boas práticas agrícolas e a definição do calendário de aplicação de inseticidas, fungicidas e herbicidas para o manejo de pragas. Ataídes Jacobsen salienta também a importância da preservação do solo.

– Na medida em que nós temos um solo coberto no período de inverno, que deixamos uma palha para a cobertura do solo por ocasião da implantação das lavouras de verão esse solo está protegido. Além disso, nós temos normalmente uma redução no uso de produtos químicos para o controle de espécies invasoras que não se estabelecem onde tem uma boa lavoura de trigo, isso acaba favorecendo então a lavoura de verão – reforça.

Além do planejamento para a safra 2012, o triticultor deve ficar atento também à nova legislação de classificação do trigo prevista para entrar em vigor em julho próximo. Na semana passada aconteceu uma reunião da Câmara Setorial do Trigo gaúcha e representantes de agricultores levaram proposta para o governo prorrogar a entrada em vigor dessa instrução normativa. A nova legislação prevê uma elevação na força de glúten para 220.

Clicrbs

Compartilhe: