Trânsito foi tema de audiência pública à noite passada

Postado em 01 dezembro 2021 09:06 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Ontem à noite, tendo por local a Câmara de Vereadores, aconteceu a audiência pública para apresentação do estudo que a Serafini Engenharia, de Passo Fundo, realizou em Tapera sobre o trânsito.

A empresa esteve na cidade com uma equipe e realizou levantamento da situação através de pesquisa. Foram ouvidas 177 pessoas, sendo 95 on line e 82 in loco.

O trabalho se dará em três etapas: 1 – levantamento de dados, 2 – apresentação à comunidade e 3 – conclusão do trabalho.

O estudo das SerafinI Engenharia se deu, especificamente, no centro da cidade, das ruas Rui Barbosa a Pedro Binni e da Coronel Gervásio a Arno Presser, cercando a Avenida XV de Novembro.

Pontos levantados pelo estudo:
– O aumento de automóveis em Tapera acontece 6% por ano. Hoje, temos 2 carros para cada habitantes no município.
– O comércio se concentra na Avenida XV de Novembro, com a Rua Rui Barbosa estando em transição.
– Existem muitos locais vagos sem construção no centro.
– Existe um decréscimo na população.
– Existe um horário para o excesso de veículos no centro, seja para estacionar ou passando por ele, sendo no horário dos bancos e na saída das escolas.
– 63% dos carros não ficam mais de meia hora estacionados na Avenida.
– Na Avenida, entre as ruas Coronel Gervásio e Arno Presser, existem 361 vagas de estacionamento, que se concentram entre o Santa Clara e a Esportiva Esportes.

Após a explanação da empresa, a comunidade presente na Câmara, entrou com sugestões para o trabalho de reestruturação.

A empresa sugeriu, após ouvir a comunidade, que a Avenida permaneça como está, em mão dupla, com o tráfego ficando em mão única na Pedro Binni, descendo de sul a norte, e na Rui Barbosa, subindo de norte a sul, mas entre a Coronel Gervásio e a Duque de Caxias, devido ao estreitamento da via.

Outros pontos que o estudo apontou e que foram apresentados na noite:
– Estacionamento oblíquo na Avenida ajudaria mas é perigoso devido ao vai e vem de crianças no centro,
– Foi solicitados semáforos nas esquinas do Cube Aliança, Café Diana e City Hotel, mas é desnecessário como mostrou o estudo, além do alto custo do investimento.
– Sinalização e lombadas ajudam, desde que estejam dentro da lei o que não acontece em Tapera. Faixas de segurança e lombadas (quebra-molas) estariam em desacordo com ela apontou o estudo.
– Cadeirantes não tem acesso às lojas.
– Esquinas estreitas dificultam a visão dos motoristas. Um recuo é necessário em alguns pontos da cidade.
– Sugeriram fechar a Avenida nos domingos para que a população aproveite mais o centro.
– Descarga de caminhões precisa ter local, tempo e horário.
– O canteiro do City Hotel não é uma rotatória e ele precisa ser retirado de lá.

Ontem foi feito apenas uma apresentação do estudo para a comunidade. Agora, com as sugestões dela, será concluído o trabalho e entregue à administração municipal para que faça as alterações solicitadas, algo que deverá ser feito aos poucos.

Postado em 01 dezembro 2021 09:06 por jeacontece
15.292.411/0001-75
Tags:

NOTÍCIAS RELACIONADAS


TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop