Temporal com chuva e granizo causa estragos em cidades do Noroeste

Pelo menos quatro cidades do noroeste do Estado registraram estragos por causa de temporais na manhã desta sexta-feira. A chuva e o granizo duraram apenas alguns minutos, mas foi o suficiente para destelhar casas e prédios públicos. Em Tenente Portela, cerca de 50 residências foram destelhadas, árvores caíram sobre as ruas e postes foram derrubados, deixando a cidade sem luz por um breve momento, por volta das 7h.

Os bairros mais atingidos foram o Ypiranga, o Izabel e o Fries. Equipes da prefeitura e da Defesa Civil já distribuíram mais de 300 metros de lona para a população. Segundo a prefeitura, não há desalojados. A estrada que liga Tenente Portela a Miraguaí (ERS-330) chegou a ficar bloqueada por alguns minutos por causa de queda de uma árvore, que foi retirada com uma retroescavadeira.

A Escola Estadual Sepé Tiaraju também sofreu danos na biblioteca e em duas salas, que ficaram destelhadas, e no ginásio, onde um pedaço da parede desmoronou. Apesar de haver uma professora e cerca de cinco alunos no local, ninguém se feriu. A escola suspendeu as atividades na manhã desta sexta, mas ainda não se sabe se ela será reaberta à tarde. Mais de 300 estudantes ficaram sem aula.

A chuva de granizo que durou cerca de cinco minutos também danificou o telhado de casas e prédios públicos em Nova Candelária. A área mais atingida fica no interior do município, nas localidades de Linha Fátima, Santo Antônio, Barreiro e Sanga Bela. A cidade está sem energia elétrica.

Segundo o vice-prefeito Ari Edmundo Roehrs, algumas residências tiveram as telhas totalmente quebradas e a água da chuva entrou pelos buracos no teto, molhando as casas por dentro. Os prédios da prefeitura e da Escola Municipal Nossa Senhora da Purificação também sofreram danos. A escola suspendeu o funcionamento em todos os turnos nesta sexta-feira, deixando cerca de 300 alunos sem aula.

Em Doutor Maurício Cardoso a tempestade de granizo começou por volta das 7h e durou cerca de 10 minutos. Conforme a Brigada Militar, as pedras eram pequenas e não causaram danos às residências da cidade. No entanto, a força do vento derrubou pelo menos sete postes e a cidade ficou sem energia elétrica e sem água até às 13h30min. Com isso, as aulas foram suspensas nas três escolas do município. Pela manhã, também não houve atendimento na prefeitura, mas à tarde o expediente é normal.

No interior, a localidade mais atingida teria sido Vila Pitanga, onde as plantações de milho e parreirais ficaram destruídos. Pelo menos dez casas foram alagadas pelo acúmulo de gelo nas calhas. Além disso, uma árvore caiu sobre um galpão e atingiu parte de uma residência. Equipes da BM e prefeitura estão fazendo levantamento dos prejuízos.

Em Horizontina, os danos causados pelo temporal de granizo também concentram-se no interior do município. Conforme o comandante do Corpo de Bombeiros, sargento Nilson Cavalheiro Bones, o vento derrubou árvores e bloqueou acessos às propriedades rurais. As localidades de Barra Mansa, Lajeado Poca, Esquina Boa Vista e Esquina Bela Vista foram as mais atingidas. Nestes locais, plantações de milho também foram destruídas.

De acordo com o secretário do Sindicato Rural de Horizontina, Dari Edson Conti, ainda não é possível estimar o prejuízo. Conti adiantou que as lavouras atingidas tiveram perdas totais, já que não haverá possibilidade de a planta se recuperar.

Danos à agricultura também foram registrados em Três de Maio.

Clicrbs

Compartilhe: