TAPERA – Sicredi lança o Relatório Anual de Sustentabilidade 2013

Os dados demonstram a evolução do desempenho econômico, social e ambiental da instituição financeira cooperativa

Pelo segundo ano consecutivo, o Sicredi apresenta o seu Relatório Anual de Sustentabilidade 2013, segundo as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), organização pioneira no desenvolvimento da estrutura para elaboração de relatórios de sustentabilidade mais utilizada no mundo. Os dados sobre o desempenho econômico, social e ambiental da instituição financeira cooperativa foram submetidos à avaliação da auditoria EY e a GRI Check.

A declaração da GRI Check atesta o nível de transparência e a evolução da instituição financeira cooperativa no que se refere à resposta dos indicadores e qualidade das informações para os seus públicos de interesse. Em 2013, o Sicredi ampliou a gestão de indicadores e a forma de relatar suas práticas de sustentabilidade. Ao todo foram respondidos 66 indicadores: 42 de perfil e 24 de desempenho. Com a ampliação, o Relatório de Sustentabilidade do Sicredi avançou o nível de aplicação pela GRI do C para o B+. A sustentabilidade está intrinsecamente ligada à identidade do Sicredi, uma sociedade de propriedade coletiva, a serviço do desenvolvimento dos associados e de suas comunidades.

Em 2013, o Sicredi atingiu as metas propostas para a sua solidez de longo prazo. Os resultados decorrem do foco, nos últimos dois anos, em revisão de processos, redução de custos e ganhos de eficiência. Os investimentos foram direcionados para processos tecnológicos, canais de relacionamento, portfólio de produtos e, em especial, aprimoramento da governança. “O esforço realizado em direção às boas práticas impactou de forma extraordinária a instituição e, por conseguinte, seus resultados. As entregas de projetos estruturantes foram feitas sob a visão da sustentabilidade, da eficiência e resultaram em melhorias que preparam a instituição para um novo patamar de crescimento”, analisa Ademar Schardong, presidente-executivo do Sicredi.

O Sicredi encerrou 2013 com um volume de ativos de R$ 38,4 bilhões, uma expansão de 24% em relação a 2012. As sobras geradas no ano tiveram um aumento de 26% sobre 2012, totalizando R$ 846,3 milhões. Na carteira de crédito rural, o Sicredi vem apresentando um crescimento anual entre 20% e 27%, que o posiciona entre os principais agentes financeiros do país, e fechou 2013 com R$ 10 bilhões na carteira de crédito rural e recursos direcionados.

Além do expressivo desempenho, outras iniciativas do Sicredi podem ser apontadas como destaques do ano. Entre elas está a inserção da sustentabilidade no Planejamento Estratégico, a publicação das Demonstrações Financeiras Combinadas, a ampliação da parceria com a International Finance Corporation (IFC), avanços em sistemas de compliance, chegada ao Rio de Janeiro e a estratégia para o público jovem.

Desde junho de 2013, com a autorização do Banco Central e do Conselho Monetário Nacional, o Sicredi publica seus resultados no balanço combinado, verificado por auditoria externa, e se apresenta formalmente perante os associados e o mercado como uma única entidade econômica. A integração dos resultados das entidades integrantes do Sicredi em um único balanço permitiu demonstrar ao mercado o efetivo porte do Sistema. Com a iniciativa, a instituição se qualifica para ampliar o acesso a financiamentos internacionais e buscar a aferição por ratings.

Como instituição financeira cooperativa, o Sicredi tem nas pessoas seu mais importante ativo e, por elas, estabeleceu como meta ser uma das melhores empresas para se trabalhar. A instituição procura alinhar a excelência nos negócios ao reconhecimento da equipe e ao senso de autorrealização, valorizando os princípios da educação, da formação e da informação, em um ambiente de cooperação e meritocracia. O Sicredi encerrou 2013 com 16.899 colaboradores, ante 15.355 em 2012. A maior parte da estrutura profissional se encontra alocada nos pontos de atendimento, ocupando funções em relação direta com os associados.

Acompanhando a presença maciça da estrutura do Sicredi em pequenas cidades, tem preponderância a contratação dos colaboradores entre os moradores. Cerca de 73% da alta gerência (diretores, superintendentes e gerentes) provêm da comunidade local. A maioria dos colaboradores – 61,35% – tem menos de 30 anos, sendo a porcentagem dos acima de 50 anos de 1,35%.

O Relatório de Sustentabilidade 2013 do Sicredi está disponível em sicredisustentabilidade.com.br.

(Assessoria de Comunicação da Sicredi Rota das Terras)

Compartilhe: