TAPERA – Grupo de Capoeira Berimbauê realiza batizado e troca de corda

A cerimônia do 4º Batizado da Capoeira e 2ª Troca de Corda do grupo Berimbauê aconteceu na tarde de sábado, 31/08, no Poliesportivo. O evento, conduzido pelo professor de capoeira Francis Evérton de Camargo, contou com a participação do Prefeito Ireneu Orth, vice-prefeito Volmar Kuhn, Secretário da Ação Social e Cidadania, Luis Renato dos Santos, Secretária da Educação, Maria Regina Bósio Salvadori, Diretora da Ação Social e Cidadania, Sônia Marli Siqueira, coordenadora do Centro de Referência da Assistência Social, Patrícia Vasconcelos, Sargento Sidnei Barbosa, diretoras das escolas que participam do projeto, familiares, amigos, o grupo da Brigada Mirim e integrantes dos grupos de capoeira de Soledade e Ernestina.

Cerca de 100 crianças e jovens receberam os certificados. Eles participam das aulas de capoeira através de projetos complementares realizados nas escolas municipais de Tapera (João Batista Mocelin, Francisca Cerutti e Presidente Costa e Silva) e também oportunizados via Centro de Referência da Assistência Social (CRAS).

A Secretária da Educação ressaltou que o município investe nos projetos por acreditar no futuro das crianças, por querer proporcionar uma educação com qualidade e oportunidades, e que a capoeira visa promover a educação integral e o desenvolvimento cultural.

A Diretora da Ação Social e Cidadania elogiou a iniciativa do município e também o trabalho que vem sendo promovido pelo professor Francis, incentivando o grupo de alunos a continuar nas aulas.

O vice-prefeito Volmar Kuhn parabenizou o professor Francis, conhecido como “Marrom”, e estendeu os cumprimentos a todos os demais que estavam presentes por serem exemplos aos jovens. Disse que as crianças e adolescentes são o futuro de Tapera e que esse é o motivo de a Administração Municipal investir em ações voltadas a esse grupo, por acreditar no desenvolvimento deles e num futuro mais promissor.

O professor Francis comentou que na capoeira um dos ensinamentos passados é o respeito pelos mais velhos, citando um pensamento africano que diz: “quando morre um ancião é como se incendiasse uma biblioteca, de tanta sabedoria que vai embora”. Ressaltou que o batizado é o início no grupo e a troca de corda representa a vivência nos ensinamentos. Agradeceu a confiança das famílias por permitirem que ele esteja com seus filhos para as aulas e a credibilidade da Administração Municipal em apoiar o projeto, desenvolvido no município há dois anos.

Após, houve a cerimônia de batismo, troca de corda e jogo de capoeira entre os grupos de Tapera, Ernestina e Soledade.

(Assessoria de Comunicação – Prefeitura de Tapera)

Compartilhe: