TAPERA – Aspectos da Reencarnação (Diálogo Espirita)

Quando crianças, nós Espíritos reencarnantes, estamos sujeitos às limitações impostas pelo corpo físico e às necessidades de adaptação ao meio material, no qual somos inseridos.

O Espírito que já fora adulto outrora, não perdeu suas capacidades intelectuais e morais, apenas, no início de uma nova jornada terrena tem este corpo frágil de bebê e criança e sua personalidade vai se manifestando aos poucos, passando pela adolescência e juventude até tornar-se adulto, abrindo seu potencial e suas deficiências.

Pensar e agir constituem as mais singulares formas de expressão da individualidade e sempre refletem a experiência obtida nas encarnações precedentes, bem como, a influência exercida na presente encarnação, proveniente dos pais, educadores e daqueles que o cercam.

Amplia-se a diversidade de escolhas e decisões, e, de forma diretamente proporcional, dilata-se a responsabilidade, isto é, obrigatoriedade de responder pelo resultado de seus atos.

Isto leva à conclusão de que o desenvolvimento da liberdade de escolha está intimamente relacionado à responsabilidade que se possa ter por suas consequências.

Qual o projeto de Deus pelas diversas reencarnações?

De gradativamente chegarmos à perfeição, com a pureza da alma e sábios pelo conhecimento.

Desta forma, o objetivo das constantes vindas a Terra é a de crescermos intelecto-moralmente e as dificuldades são alerta para redirecionarmos as nossas metas.

(Sociedade Espírita Raios de Luz)

Compartilhe: