TAPERA – Alunos do curso Técnico em Informática desenvolvem o Projeto E-Lixo

Lixo eletrônico é o nome dado aos resíduos resultantes da rápida obsolescência de equipamentos eletrônicos. Quando estes aparelhos perdem suas funções, por danos, pelo tempo de vida útil, ou por estarem antiquados a novas tecnologias, se tornam resíduos, e contêm substâncias que podem causar danos à saúde e ao meio ambiente.

O lixo tecnológico ou eletrônico possui uma grande quantidade de substâncias prejudiciais ao ambiente e ao homem. Aparentemente estas duas palavras (lixo e tecnologia) não tem muito a ver uma com a outra, ou quando tem é no melhor dos sentidos, ou seja, no sentido de algum tipo de tecnologia que trate ou dê destino adequado para o lixo. No dia a dia as pessoas não refletem que o lixo e tecnologia quando unidos. Por exemplo, o quanto uma bateria de celular ou de notebook vão poluir o solo ou os lençóis freáticos (e muitas vezes nem sabemos que poluem), ou mesmo os demais componentes como plástico e metais pesados. Nossa preocupação da população está geralmente em se manter dentro da “onda” da tecnologia, o estar na moda.

E não somente os equipamentos de alta tecnologia como computadores, câmeras e celulares que poluem o ambiente. Os rádios, televisores, aparelhos de som, aparelhos elétricos, lâmpadas eletrônicas e etc. também contém inúmeros elementos altamente poluentes.

Esta questão tem como tema a ser pensado em nossa escola. Uma espécie de vácuo se formou na abordagem do assunto, onde o mais importante mesmo é comprar o que é de última geração. Um lixo altamente poluente e que não se tem a menor ideia do que fazer com ele. A realidade do mundo é essa. O projeto então visa encontrar uma solução prática e simples para esses componentes obsoletos do computador. Onde as casinhas de animais nasceram dos monitores danificados e os anéis e pulseiras de pequenos componentes que encontram-se dentro do computador.

O trabalho foi realizado pela etapa II do curso de informática e o mesmo terá continuidade na etapa que segue, visto sua importância para o meio.

(Instituto Imaculada)

Compartilhe: