Sérgio Cabral diz que Copa e Olimpíada são inviáveis sem royalties

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, voltou a se colocar contra o projeto de lei que redistribui o dinheiro dos royalties do petróleo. O estado, como produtor, deve perder até R$ 4 bilhões já no que vem, segundo os cálculos de Cabral.

Mesmo com os compromissos assumidos com a Fifa e o Comitê Olímpico Internacional (COI), o governador do Rio disparou nesta quarta-feira. “É absolutamente inviável, o Estado fecha as portas, não se faz Olimpíada, Copa, não se paga servidores aposentados e pensionistas”, disse após reunião em Brasília, onde foi discutir mudanças nas regras do ICMS.

Para que o projeto de lei aprovado na terça-feira pela Câmara dos Deputados entre em vigor, ainda é necessário que a presidente Dilma Rousseff sancione o documento. Cabral disse também que acredita no veto presidencial.

Terra

Compartilhe: