SAÚDE – Você sabe diferenciar os tipos de ARROZ?

Existem vários tipos de arroz disponíveis no mercado, mas você sabe a diferença entre eles? O arroz, assim como o feijão, é figurinha fácil na culinária brasileira. De tão democrático, o grão frequenta desde as cozinhas mais simples até as mais requintadas. Algumas pessoas têm dúvida na hora de escolher o tipo ideal a sua dieta. Há muitas opções, e as pessoas desconhecem os benefícios que esses grãos podem trazer à saúde, a presença tão frequente do arroz na cozinha dos brasileiros se justifica por diversos fatores.

O arroz é rico em amido, sendo uma ótima fonte de energia. Além disso, ele fornece ferro, vitaminas B e proteínas ao organismo, além de ser relativamente barato e versátil na hora da preparação de diversas receitas.

INTEGRAL: Este tipo mantém a camada externa do grão, o farelo. Conserva suas propriedades nutritivas na casaca, como as vitaminas do complexo B. É uma ótima fonte de fibras, que evitam os picos de açúcar no sangue.

POLIDO ou BRANCO: é o nosso arroz do dia-a-dia. Ele é pobre em fibras e ainda perde quantidades de ferro, fósforo, potássio, manganês e magnésio. Este arroz é somente fonte de carboidrato e proteína.

PARBOILIZADO: Este arroz para por um processo de tratamento, ele é colocado com casca, em água fervente dentro de tanques. Há controvérsias se durante este tratamento as vitaminas e minerais acabam no líquido antes do refino ou se à água fervente leva os nutrientes para dentro do grão.

CATETO: o arroz cateto ele caracteriza-se, pois matem o grão intacto, preservando a sua película e o gérmen, onde se encontram a maior parte dos nutrientes. Os grãos são curtos, curvados e translúcidos, com maior quantidade de amido, que o tornam mais macios e cremosos.

ARBÓREO: Utilizado em preparações para risoto, contém bastante amido, que fornece a consistência cremosa ao arroz.

VERMELHO: é u arroz pouco utilizado na culinária, mas o grão é altamente nutritivo e benéfico à saúde. Na sua composição encontra-se a monocolina (estatina natural), substância que pode auxiliar na redução do nível de colesterol, LDL-Colesterol e VLDL-colesterol no sangue, que podem causar infartos e derrames cerebrais.

ARROZ SELVAGEM: É pobre em gorduras e rico em proteínas e fibras. É também uma boa fonte de potássio, fósforo e vitaminas. Seus grãos são escuros e seu comprimento é três vezes maior que o do arroz comum.

ALINE PREDIGER
Nutricionista 8835 D, personal diet, domiciliar e clínica

Compartilhe: