Réus célebres que estão longe das cadeias

Nicolau dos Santos Neto – Ex-juiz do Trabalho e presidente do TRT-SP foi condenado a 26 anos de prisão pelo desvio de R$ 169 milhões. Desde 2003, cumpre prisão domiciliar.

Esteve detento na carceragem da PF, mas alegou problemas de saúde e conseguiu cumprir a pena em casa. Há quem garanta que ele nunca mais saiu de casa.

Edemar Cid Ferreira – Dono do Banco Santos, que sofreu intervenção do Banco Central, foi condenado a 21 anos de prisão e acabou no Centro de Detenção Provisória de Guarulhos.

Depois, foi transferido para Tremembé. Atualmente, aguarda recurso em liberdade.

Roger Abdelmassih – Acusado de estuprar 56 pacientes, o médico foi condenado a 278 anos de prisão. Passou cinco meses em Tremembé. Em dezembro de 2009, conseguiu habeas corpus no STF para recorrer em liberdade, mas fugiu.

Estaria morando no Líbano.

Salvatore Cacciola – Dono do Banco Marka, foi condenado, em 2005, a 13 anos de prisão. Em 2000, foi preso e um habeas corpus do STF o livrou. Ele, então, fugiu do país. Em 2007, foi encontrado em Mônaco.

Passou três anos e 11 meses no Instituto Penal de Bangu, na Zona Oeste do Rio. Está em liberdade.

Compartilhe: