Receita Federal apreendeu carreta com cigarros contrabandeados em Tapera

TAPERA – Nesta madrugada, por volta de 02h, a Receita Federal de Passo Fundo e de Santa Maria, com o apoio da Brigada Militar e da Polícia Rodoviária Estadual, ambas de Tapera, aprendeu uma carreta-tanque recheada de cigarros contrabandeados, provavelmente do Paraguai. A apreensão aconteceu no Auto Posto Simon, próximo à sede da PRE, na ERS 223. Segundo o pessoal da RF, o motorista entrou no posto porque o caminhão apresentava problemas e também para pernoitar. A equipe da Receita, chegando ao posto, estranhou a movimentação e foi perguntar ao motorista, que vinha de Curitiba (PR), o que estava acontecendo, o que carregava e para onde iria, entre outras coisas. O motorista, que não tinha nota da “carga”, se contradisse em várias perguntas. Os fiscais, desconfiados, foram dar uma conferida na carreta, de 45 mil litros de combustíveis, e encontraram grande quantidade de cigarros em seus compartimentos. Motorista e carreta foram presos no ato.

Conforme o auditor fiscal da Receita Federal, André Luiz Fonseca, o caminhão transportava 200 mil maços de cigarros que seriam levados, possivelmente, para a grande Porto Alegre. A carga está avaliada em R$ 250 mil. Mais o valor da multa – R$ 500 mil – e o do veículo – R$ 500 mil – a apreensão da Receita em Tapera totalizou R$ 1.250 milhão.

A apreensão em Tapera fez parte da Operação Fronteira Blindada que a Receita e a Policia Federal vem realizando em todo o País para coibir o tráfico em geral nas fronteiras. Este é o novo caminhão aprendido com contrabando. Há relatos, conforme os fiscais da RF, que alguns destes caminhões tinham controle remoto para abrir e fechar os compartimentos eletronicamente da cabine.

O motorista, que se contradisse várias vezes aos fiscais e policiais, disse que vinha de Curitiba e que o cavalinho (Campinas – SP) é da empresa para quem trabalha e a carreta (Cascavel – PR) foi contratada para ser levada a Cachoeira do Sul, no RS. Ele não sabia o que transportava e que iria por Barros Cassal para escapar dos pedágios. O caminhão está preso no pátio da PRE, à espera de um mecânico, e o motorista foi levado ao Presídio Regional de Espumoso onde ficará à disposição da Justiça.

Compartilhe: