Realizado no Hospital do Vaticano o primeiro transplante de coração de doador com covid positivo

O Hospital Bambino Gesú, do Vaticano, realizou um transplante de órgão de um doador SARS-CoV-2 positivo para um paciente negativo. Foi o primeiro transplante pediátrico de coração de doador covid positivo no mundo.

De acordo com um comunicado de imprensa emitido pela instituição, o menino de 15 anos, que recebeu um novo coração, foi tratado com anticorpos monoclonais para eliminar o risco de desenvolver covid. O comunicado explica que o procedimento requer a aprovação tanto do Centro Nacional de Transplantes (NTC) quanto da Agência Farmacêutica Italiana (AIFA).

O professor Antonino Amodeo, do Bambino Gesù, explica que “na pediatria, é mais complicado encontrar um coração compatível para transplante do que em adultos. No ano passado, devido à pandemia e às restrições adotadas para combater a propagação do vírus, essas dificuldades aumentaram ainda mais. Encontrar um coração compatível para um transplante muitas vezes é uma oportunidade única. Por isso fizemos de tudo para que o menino da lista de espera recebesse o órgão que estava esperando. É uma escolha em que podemos fazer a diferença entre a vida e a morte.”

A operação
O paciente de 15 anos que foi submetido ao transplante cardíaco tinha cardiomiopatia dilatada, uma condição que prejudica a capacidade do coração de bombear sangue de forma eficiente para o corpo. A frequência da doença na população adulta em geral é de cerca de 1 em 2.500 casos, mas em crianças é considerada rara, com 0,57 casos por 100.000 pessoas.

Planalto News

Compartilhe: