Quem tem dificuldade de locomoção pode usar procuração para pegar o remédio

Pessoas com mais de sessenta anos e com dificuldades de locomoção não precisam sair de casa para comprar os remédios oferecidos pelo Programa Farmácia Popular. É só entregar uma procuração a um parente ou amigo.

Além da procuração, a pessoa autorizada tem que apresentar a receita médica atualizada, documentos de identificação do paciente e do representante. A procuração precisa ter firma reconhecida em cartório. O programa Farmácia Popular oferece medicamentos de graça ou com até 90 por cento de desconto.

Os de graça são os remédios para asma, hipertensão e diabetes. Os que têm desconto são os remédios para colesterol, glaucoma, rinite e osteoporose, mal de Parkinson, entre outras. O coordenador do Programa Farmácia Popular do Ministério da Saúde, Marco Aurélio Pereira fala que a medida ajuda a contra fraudes e facilita o acesso à saúde. “O programa prevê a obrigatoriedade da presença física do dono da receita, do laudo ou atestado. Só que existem exceções. Essas exceções são a pessoa com dificuldade de locomoção, as incapacidades conforme prevê o Código Civil e pessoas idosas como mais ou igual a sessenta anos. Nesse caso, a pessoa que vai retirar o medicamento por ela precisa se apresentar como representante legal e munido de documentos que comprovem essa representação. Para que garanta essa racionalidade do uso e de que a pessoa possa ter o acesso da forma que foi prescrito o medicamento”, disse.

O coordenador do Programa Farmácia Popular do Ministério da Saúde, Marco Aurélio Pereira explica como é realizada a distribuição dos medicamentos. “Existe um limite com base nos consensos, nos protocolos clínicos. Digamos o seguinte você tem um medicamento que tem a quantidade máxima permitida, recomendada para uso diário é de três comprimidos. Então nós estabelecemos o teto baseado nisso, na dosagem diária e garantida para um mês. Dentro daquele mês a pessoa pega o tratamento completo, assim como a fralda geriátrica. Então tem alguns limites estabelecidos exatamente para que haja um controle, um acompanhamento, mas esse controle e esse acompanhamento não tem impedido que as pessoas tenham acesso ao programa”.

Os remédios oferecidos pelo Programa Farmácia Popular, do Ministério da Saúde, podem ser retirados em uma das quase seiscentas farmácias próprias ou nas cerca de 20 mil farmácias e drogarias credenciadas ao programa Aqui Tem Farmácia Popular em mais de três mil municípios em todo o País.

Compartilhe: