Professores gaúchos de mãos abanando

Segundo um professor taperense, que participou da manifestação de ontem, em Porto Alegre, os professores gaúchos foram e voltaram de mãos abanando. A frase relata bem a situação por que passa o professor gaúcho que se reuniu na Praça da Matriz e na Assembleia Legislativa para reivindicar o piso nacional que não está sendo cumprido no Estado.

A luta dos professores é com relação à promessa de campanha do governador Tarso Genro que lhes prometeu pagar o piso se vencesse a eleição. Ele venceu e não cumpriu a promessa, o que fez com que os professores o chamassem de traidor e fora da lei, por não cumpri-la.

O piso nacional é de R$ 1.451,00 para 40 horas/aula e, pela proposta do Governo, ao final de seu mandato, em 2014, estará pagando R$ 1.260,00. A matéria foi aprovada pelos deputados ontem, por 29 a 0. Os parlamentares da oposição, em protesto, se retiraram do plenário na hora da votação. O Governo adota o INPC (6,5%) para aprovar o piso, mas os professorem querem o custo aluno que é o mais correto para se basear o cálculo.

Agora, derrotados mais uma vez e com um sentimento grande de perda, os professores vão se reunir para ver o que farão. A mobilização continuará e não está descartada a possibilidade de greve geral. O Cpers Sindicato marcará assembleias em todo o Estado para ver o que será feito neste sentido.

Compartilhe: