Professor Marins palestrou em Tapera

Na última quarta-feira (12/11), no Tenarião, aconteceu a palestra “Como enfrentar os desafios de um mundo em mudanças”, ministrada pelo renomado Luiz Almeida Marins Filho. Bom público, formado por empresários e funcionários de empresas da região, esteve presente.

O Professor Marins veio a Tapera graças à parceria entre a Sicredi Integração Rota das Terras RS com as associações comerciais de Tapera, Selbach e Colorado e Lagoa dos Três Cantos e do Departamento da Indústria e Comércio de Lagoa dos Três Cantos.

Luiz Almeida Marins Filho situou o público sobre como está o mundo atual e para onde ele caminha. Deu importantes dicas de como se portar no mundo dos negócios. A motivação foi o grande mote do palestrante para um público curioso por informações.

Em sua manifestação, Marins deu muitas informações aos presentes. Segundo ele, a classe média brasileira corresponde hoje a 67,5 milhões de pessoas, uma população maior que a da Argentina, Chile e Portugal, juntos, que tem dinheiro e quer comprar, bastando para isso ser encantada pelas empresas e seus funcionários.

Segundo Marins, a falta de profissionais para ocupar cargos nas empresas acontece no mundo todo, porém, as elas devem pensar em recrutar e treinar sua equipe. Os bons profissionais estão empregados, assim é bom pegar outros e formá-los, orientou.

Sobre vendas, calcanhar de Aquiles das empresas, Marins disse que em pesquisa feita neste ano, a maioria das entrevistados assinalou que atendimento, cumprimento de promessas e a qualidade dos produtos fazem a diferença. “Quem compra, não pensa primeiro em preços, mas nele e no produto que deseja comprar”, disse. Sobre o que irrita o cliente, a mesma pesquisa apontou o mau atendimento, o não cumprimento de uma promessa e a arrogância do proprietário e seus funcionários. “Encantar um cliente é difícil, mas perdê-lo é bem fácil. Às vezes tudo isso acontece no primeiro contato”, revelou.

No fechamento, Professor Marins disse que o mundo evolui muito rápido e que é preciso acompanhar esta evolução e estar sempre aberto ao novo. Ele fechou a palestra com duas palavras: disciplina e vontade. E acreditar no potencial de sua cidade e de sua população, por que é nela que nós vivemos.

Compartilhe: