Professor e acadêmica de Agronomia participam de evento nacional sobre Plantio Direto

CRUZ ALTA – O professor do curso de Agronomia da Universidade de Cruz Alta e Pesquisador da CCGL TEC Jackson E. Fiorin e a acadêmica do 8º Semestre, Alieze Nascimento da Silva, participaram do 13° Encontro Nacional de Plantio Direto na Palha, em Passo Fundo no período de 09 a 11 de julho de 2012.

A 13ª edição do Encontro celebrou os 40 anos do Sistema Plantio Direto no Brasil e os 20 anos da fundação da Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha (FEBRAPDP).

O evento atraiu cerca 570 participantes entre produtores, professores, pesquisadores, empresários e estudantes. A programação foi composta por diversas palestras agrupadas em 3 debates: Desafios e oportunidades da diversificação menor vulnerabilidade da atividade e maior rentabilidade; Contribuições do Sistema Plantio Direto no manejo fitossanitário redução dos custos de produção e Painel sobre Mecanização e Agricultura de Precisão. Dentro do evento foram abordados os temas: Benefícios da rotação de culturas; Oportunidades da Integração Lavoura-Pecuária; situação no cerrado; Estratégias de adoção da Integração Lavoura-Pecuária na Região Sul; Alternativas para controle de plantas daninhas; Dinâmica e controle de doenças; Dinâmica das infestações e estratégias no controle de pragas; Cenário sobre Nematóide; Fertilidade biológica; Equilíbrio químico do solo em profundidade; Fertilidade física; Nova visão da Agricultura de Precisão; Agricultura de Precisão na qualificação do Sistema Plantio Direto; Relação Solo/máquina/planta e mecanismos rompedores de solo das semeadoras.

Conforme o Dr. Jackson Fiorin o Sistema Plantio Direto busca oferecer à agricultura maior estabilidade, resultando no aumento de viabilidade econômica e ambiental, e consequentemente aumento de produtividade. Apesar do sistema já estar consolidado no Brasil, ainda há fatores importantes para serem discutidos visando à aplicação com maior qualidade do sistema. A atividade agrícola é altamente afetada pelas mudanças ambientais e deve sempre buscar seu aperfeiçoamento econômico, social e ambiental para que se desenvolva com êxito.

(Assessoria de Imprensa – Unicruz)

Compartilhe: