Polícia Civil gaúcha vai parar nesta quarta e quinta-feira

Em assembleia geral realizada no dia 16, com a participação de mais de 2 mil policiais, foi decidido que a Polícia Civil gaúcha vai parar nesta quarta e quinta-feira, conforme o site da Ugeirm, o sindicato dos escrivães, inspetores e investigadores da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

A categoria rechaça com vigor o abismo salarial, que será superior a 350% com a nova proposta do Governo.

Um agente de primeira classe teria rendimento bruto de R$ 4,8 mil em 2018 e um delegado em início de carreira, R$ 17,5 mil.

O governo pretende alegar dificuldade de caixa para os agentes o que zerou as negociações.

Como demonstração da importância do trabalho e valor dos policiais, a classe vai ampliar a Operação Cumpra-se a Lei. Nas regiões onde a adesão é maciça, as estatísticas de remessa de inquérito já despencaram. Agentes não cumprem mais atribuições de delegados de Polícia.

PARALISAÇÃO

A paralisação tem início às 08h30min desta quarta-feira (21) e se encerra às 18h de quinta-feira (22).

Neste período, todos devem ir às DPs, mas os serviços ficarão restritos aos casos de homicídio, latrocínio, estupro, lesão corporal grave e sequestro. A restrição é idêntica para flagrantes.

A Delegacia de Polícia de Tapera vai parar nestes dois dias, atendendo apenas os casos mais graves.

Compartilhe: