Plano Safra Estadual é apresentado em Alegrete

O Governo do Estado apresentou, na quarta-feira (18.06), em Alegrete, o Plano Safra Estadual 2014/2015. O evento aconteceu na Universidade Federal do Pampa (Unipampa) e reuniu cerca de cem pessoas. Na oportunidade, produtores das regiões da Campanha e Fronteira Oeste também foram beneficiados com a assinatura de contratos via Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), com valor superior à R$ 550 mil.

O Plano Safra está na quarta edição e visa beneficiar cerca de 300 mil famílias rurais, com aproximadamente R$ 2,74 bilhões entre recursos do tesouro e do sistema financeiro. Entre os objetivos do Plano Safra estão a promoção da produtividade agrícola, o abastecimento interno, a proteção dos recursos naturais, compatibilizar ações da política agrícola com as de reforma agrária, possibilitar a participação efetiva de todos os segmentos atuantes no setor rural e a prestação de apoio institucional ao produtor rural. Já os eixos do Plano Safra estão organizados em cinco, visando à prevenção e combate aos efeitos da estiagem, desenvolvimento territorial e combate às desigualdades regionais, inclusão produtiva e combate à pobreza extrema, recuperação da capacidade de investimento e de gestão do Estado e melhoria da infraestrutura.

O secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Elton Scapini, apresentou um balanço dos Planos Safra anteriores, assim como os destaques para esta edição. “Nos três primeiros Planos Safra os recursos orçamentários investidos em programas e projetos executados ou em execução pela SDR foi de R$ 1,2 bilhão”, afirma Scapini, que destaca ainda os investimentos da secretaria na assistência técnica e extensão rural, através da Emater/RS-Ascar, como um dos principais. “A secretaria possui um convênio com a Emater, no qual o recurso é repassado mês a mês”, explica Scapini.

Outras ações que se destacam são as anistias de financiamentos de agricultores, Cartão Emergência Rural voltado à estiagem ocorrida em 2012 e Programa Troca-Troca de Sementes. Já quanto às ações continuadas, Scapini ressalta a reforma agrária com qualificação dos assentamentos, incluindo melhoria de estradas, pontes, acesso à água potável, poços, açudes, sistemas de irrigação, investimentos em máquinas e equipamentos, entre outros.

Para o presidente da Emater/RS e superintendente geral da Ascar, Lino De David, a interação da Academia, através dos alunos, com os agricultores é fundamental. “O papel das universidades é fazer as pessoas pensarem, refletirem, produzirem sobre suas formações e articularem isso com a sociedade. Isso é um papel fundamental para o desenvolvimento regional”, destacou De David.

Quanto ao Plano Safra, o presidente afirma que não se trata de um plano anual, pois ele incorporou um conjunto de políticas públicas que perpassam governos. “O Plano Safra reconhece que este Estado tem a maior diversidade econômica e social, atingindo todas as atividades e públicos e isso faz a diferença no desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul”, completa. Das 66 medidas apresentadas, 40 serão executadas pela Emater/RS-Ascar, com o objetivo de apoiar e estruturar a matriz produtiva.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Cláudio Fioreze, destacou o crescimento da economia no meio rural, através das políticas públicas. Além do aumento da produção de grãos, o secretário falou sobre os avanços na pecuária familiar, que por muito tempo, “era uma categoria invisível, que trouxemos para o protagonismo”. Na Fronteira Oeste são mais de R$ 30 milhões de investimentos através de programas como Mais Ovinos no Campo e Mais Água, Mais Renda.

Estão previstos mais quatro lançamentos regionais do Plano Safra Estadual. Dois na próxima semana, em Passo Fundo e Rio Pardo. E outros dois, na semana seguinte, em Santa Maria e Santa Rosa.

Assinatura de Contratos
Após a apresentação do Plano Safra, ocorreu a assinatura de oito contratos através do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), beneficiando quatro cooperativas dos municípios de Hulha Negra, Manoel Viana, Quaraí e Santa Margarida do Sul, duas associações dos municípios de Rosário do Sul e Santana do Livramento e duas agroindústrias individuais de produtores de Santana do Livramento. Destes contratos, seis são voltados à construção e/ou compra de equipamentos para agroindústrias familiares e dois para construção e compra de materiais para centros de manejo comunitários.

O valor dos contratos, superior a R$ 550 mil, beneficiará cerca de 200 pessoas, da Cooperativa de Produção, Trabalho e Integração (COOPTIL), Cooperativa Regional dos Assentados da Reforma Agrária de Manoel Viana (COMAV), Cooperativa Mista e Consumo de Pequenos Produtores de Leite do Município de Quaraí (COOPERLEITE), Cooperativa dos Produtores de Leite de Santa Margarida (COPLESMA), Associação dos Produtores de Caverazinho, Associação Quilombola Ibicuí da Armada, Agroindústria Queijos Camila e Agroindústria Novo Tempo.

(Agrolink)

Compartilhe: