Petrobras deixa de ser a maior empresa em valor de mercado da AL

RIO — A Petrobras perdeu a liderança como maior empresa em valor de mercado da América Latina para a colombiana Ecopetrol, de acordo com levantamento divulgado pela consultoria Economatica. Segundo a consultoria, a perda da liderança é fruto, em parte, da recente desvalorização do real frente ao dólar.

Após o fechamento do pregão de terça-feira, a companhia brasileira atingiu valor de mercado de US$ 123,8 bilhões, mesmo nível de 31 de março de 2009 (US$ 123,16 bilhões) e que representa uma queda de US$ 31,57 bilhões no acumulado do ano de 2012. Enquanto isso, a petrolífera colombiana Ecopetrol obteve valor de mercado de US$ 126,7 bilhões, tornando-se a maior empresa da América Latina.

As cotações das ações da Petrobras sofreram um tombo na Bovespa neste ano. Os papéis ordinários (Petrobras ON) acumulam queda de 13,0% no mês e de 14,2% no ano, para R$ 19,28 no fechamento de terça-feira (15). Já os preferenciais (Petrobras PN) acumulam queda de 12,3% no mês e de 11,8% no ano, para R$ 18,49 no fechamento de terça-feira (15).

No pregão desta quarta-feira, os papéis da companhia puxavam os ganhos do Ibovespa. Por volta de 11h10m, o índice subia 1,06% aos 56.819 pontos, e as ações PN da Petrobras tinham incremento de 4,65%, a R$ 19,35.

Com o balanço da Petrobras do primeiro trimestre de 2012, a rentabilidade sobre o patrimônio liquido (ROE), obtida pelo lucro liquido da empresa dividido pelo patrimônio liquido médio, caiu para 9,7%, o que não era atingido desde o quarto trimestre de 1999. Já o ROE da Ecopetrol em março de 2012 ficou em 32% no mês de março de 2012.

Ontem, a estatal brasileira divulgou balanço do primeiro trimestre que apontou uma queda de 16% no lucro em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a empresa, pesou no período a defasagem média nos preços dos derivados nas refinarias de 20%, com o aumento das importações principalmente de gasolina e os efeitos do câmbio. Apesar disso, o resultado ficou acima da previsão dos analistas. Já em comparação ao último trimestre do ano passado, quando a companhia lucrou R$ R$ 5,05 bilhões, o resultado dos três primeiros meses do ano foi 82% superior.

Extra

Compartilhe: