Pesquisador alerta sobre riscos da concentração populacional nas cidades

Postado em 11 julho 2012 08:03 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Embora ocupem apenas 2% do espaço disponível no mundo, as cidades concentram metade da população mundial, o que resulta no consumo de 60 a 80% de toda a energia produzida e na emissão de 75% de gás carbono no planeta. Os dados foram apresentados na manhã de ontem (09/07/12), na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), pelo professor Carlos Machado de Freitas, daFundação Osvaldo Cruz (Fiocruz).

O pesquisador proferiu a palestra Cidade, Campo e Sustentabilidadedurante o II Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental (II Cobesa) que começou no dia 8 e prossegue até o dia 13 de julho. Ele salientou que ao longo da história, a exploração dos recursos naturais causou a degradação do meio ambiente e, com a revolução industrial, a forma como o homem se situou no planeta mudou, concentrando a população nos centros urbanos. E isso, segundo disse, causou um forte impacto ambiental.

Ocupação urbana

O pesquisador fez uma retrospectiva da expansão humana a partir das primeiras civilizações e o impacto ambiental que o aumento da população gerou para o espaço natural em cada época. “As mudanças trazem consequências graves para os humanos, principalmente para os mais pobres do planeta”, destaca o palestrante.

O principal objetivo do congresso é discutir o atual cenário de crescimento da ocupação urbana e promover o intercâmbio entre estudantes, profissionais, instituições públicas e privadas sobre o consumo dos recursos naturais e o equilíbrio com a natureza de forma sustentável.

A professora Sandra Furian (UEFS), coordenadora de Comunicação Social do evento, destaca que a proposta é, a cada ano, realizar o congresso em uma universidade do Estado que tenha cursos relacionados à engenharia ambiental.

Segundo ela, neste segundo congresso, existem quase 600 inscritos e a expectativa é “que haja grandes debates e apresentações de pesquisas importantes que contribuam para a área ambiental, uma vez que discutiremos a grande desigualdade entre o serviço de saneamento do campo e da cidade”.

“Pretendemos gerar moções e recomendações a partir dos debates, além de consolidar uma revista eletrônica para divulgação do resultado das pesquisas desenvolvidas na área”, completa a professora. O congresso prossegue até o dia 13, no Auditório Central da UEFS.

Mais informações

Veja a programação completa no site www.cobesa.com.br.

Agência de Comunicação da Bahia

Postado em 11 julho 2012 08:03 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop