PASSO FUNDO – UPF e Primaves: 15 anos de parceria no cuidado com primatas e aves

Postado em 11 julho 2019 06:23 por JEAcontece
15.292.411/0001-75

Acadêmicos e professores da UPF prestam atendimentos aos animais abrigados pelo Primaves por meio de um convênio de cooperação técnica e científica

O espaço que aloja 200 animais é um mantenedor da fauna silvestre, um abrigo para primatas e aves que são apreendidos em crimes de caça, contrabando e maus tratos e de irregularidades como posse ilegal e precariedade de custódia. É com esse contexto que o Primaves atua. O espaço, localizado no Distrito de Bela Vista, é assistido por acadêmicos e professores do curso de Medicina Veterinária da Universidade de Passo Fundo (UPF), que há 15 anos se envolvem no cuidado permanente dos animais.

Desde 2004, um convênio de cooperação técnica e científica entre a UPF e o Primaves promove o cuidado dos animais por meio de acompanhamento, de exames diagnósticos e laboratoriais e do monitoramento de saúde de primatas e aves. Recentemente, o espaço passou a dispor de um médico-veterinário, no entanto, atendimentos mais complexos são repassados ao Hospital Veterinário da UPF.

Atendimento e internação
O convênio da UPF com o Primaves oportunizou o cuidado contínuo com os animais abrigados, de acordo com a professora Dra. Michelli de Ataide, docente do curso e responsável pelo Grupo de Estudos de Animais Silvestres (Geas). “Quando um animal precisava de atendimento, era conduzido para o Hospital Veterinário, e a equipe do Geas prestava atendimento, inclusive internação. Hoje, com a presença de um veterinário no local, auxiliamos em casos mais complexos ou quando necessita de internação”, informa ela.

Conforme a professora, o Hospital Veterinário da UPF consegue auxiliar nos atendimentos clínicos e cirúrgicos, e dá suporte laboratorial. Um bolsista, acadêmico do curso, também atua diretamente no local, com o manejo, a nutrição e a ambientação dos animais alocados. “A atuação acadêmica se dá por meio de bolsas oferecidas para o Primaves, possibilitando atuação direta junto ao centro”, comenta a professora.

Primaves
O Primaves, conforme a professora Michelli, é um centro de manutenção para animais silvestres que não têm condições de retornar à natureza, por inúmeros motivos, sejam mutilações decorrentes da interação humana, domesticação pelo cativeiro ilegal de alguns, ou mesmo acidentes. “Esse é um ótimo refúgio para essas aves e primatas, para serem mantidos adequadamente, com respeito e com os devidos cuidados que um animal silvestre necessita”, conclui ela, apontando que o espaço conta com o monitoramento de técnicos da Biologia e da Medicina Veterinária responsáveis e compromissados com suas missões. “Todos amam o que fazem e para quem fazem”, finaliza.

Esse amor pelo que faz fica evidente quando se conhece a experiência do acadêmico do curso de Medicina Veterinária da UPF Igor Pilotto Chenet. Desde 2014, ele é bolsista no Primaves. A oportunidade surgiu depois que um veterano, seu amigo, encerrou o estágio no local e indicou a ele a possibilidade de atuar no mantenedor. No começo, quando não havia um veterinário no espaço, o acadêmico atuava no manejo, na alimentação e na limpeza dos recintos, e, posteriormente, passou a acompanhar o profissional e trabalhar também em questões de sanidade. “Já tinha bastante experiência desde a captura, contenção, exame físico. Foi uma experiência de grande valia durante esse tempo todo. Mesmo sendo voltado para primatas e aves, pude aprender muito e associar o conhecimento a outras áreas. A teoria da sala de aula se vive na prática”, comenta ele, que está concluindo o curso e nas próximas semanas embarca para estágio em uma empresa de Santa Catarina, na área de aves de corte.

Assessoria de Imprensa Universidade de Passo Fundo

Postado em 11 julho 2019 06:23 por JEAcontece
15.292.411/0001-75
TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop