PASSO FUNDO – Pesquisadores da UPF trabalham para aprimorar a qualidade da previsão do tempo

Parceria entre UPF e CPTEC/Inpe possibilitará reduzir o índice de erro e melhorará a qualidade da previsão do tempo gerada por modelo climático

Uma parceria entre o Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada da Universidade de Passo Fundo (PPGCA/UPF) e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe) possibilitará melhorar a qualidade da previsão do tempo gerada pelo modelo Eta do CPTEC/INPE e que abrange toda a América do Sul. A parceria teve os detalhes acertados após uma visita de três dias que os professores do programa Carlos Hölbig (que realizou o pós-doutorado no CPTEC/Inpe e que iniciou as atividades desta pesquisa) e Willinghton Pavan realizaram ao Instituto no último mês de dezembro. Além da melhora da qualidade desta previsão gerada pelo modelo Eta, será desenvolvido um aplicativo que disponibilizará esta previsão. Além disso, a UPF rodará em seus computadores este modelo de previsão do tempo em nível regional.

O professor Pavan destaca que o sistema em desenvolvimento por mestrandos do PPGCA fará uma correção estatística dos resultados gerados pelo modelo de circulação e que são usados para a previsão do tempo. O modelo de previsão usado atualmente é rodado com dados de estações meteorológicas de várias partes do mundo e, como acontece com qualquer modelo de simulação, há um índice de erro embutido nos resultados gerados por ele. Com o sistema desenvolvido pela UPF e o INPE, espera-se reduzir esse índice de erros e melhorar a qualidade das previsões divulgadas pelo INPE. Já o aplicativo que será desenvolvido visará levar estas previsões a um grande número de usuários bastando os mesmos acessarem este aplicativo em seus smartphones.

Modelo ETA
Além disso, o modelo ETA, que atualmente é utilizado para a previsão do tempo, foi trazido para a UPF para ser rodado em uma escala menor e mais próxima de nossa realidade, possibilitando a obtenção de dados mais precisos para a previsão do tempo. A possibilidade de rodar o sistema em escala menor possibilita ainda ter maior noção de como será o desenvolvimento de culturas agrícolas e de condições favoráveis ou não para o surgimento de doenças, por exemplo. “Trouxemos o modelo ETA de previsão do tempo que é rodado no supercomputador do Inpe e iremos rodar em escalas menores e mais próximas, como o norte do Estado ou Passo Fundo, e podemos mudar o modelo de circulação, melhorá-lo e deixar ele com maior resolução”, destaca o professor Pavan.

Visita
Os professores Hölbig e Pavan realizaram, no mês de dezembro de 2015, uma visita de três dias ao CPTEC/Inpe, em Cachoeira Paulista, onde participaram de várias reuniões com pesquisadores do Instituto, inclusive com a pesquisadora responsável por rodar o modelo regional de previsão do tempo para o Brasil e restante da América do Sul, Chou Sin Chan.

(Assessoria de Imprensa da UPF)

Compartilhe: