PASSO FUNDO – Egressos da UPF vencem concurso nacional de documentários sobre a Lei Maria da Penha

Postado em 27 fevereiro 2013 10:02 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Os alunos egressos do curso de Jornalismo da Universidade de Passo Fundo
(UPF) Fabiana Beltrami, Amanda Scharr e Guilherme Cruz, e do curso de
Filosofia, Gerson Costa Lopes, que também é jornalista, foram premiados
no 1º Concurso de Curta Documentário sobre a Lei Maria da Penha, com o
curta-metragem “Silvia”.

Com o intuito de tornar visível o problema da violência doméstica,
alertando sobre a Lei Maria da Penha, a produção e a gravação do vídeo
foram feitas em um período de duas semanas, tempo em que o grupo colheu
depoimentos sobre a situação da violência contra a mulher em Passo
Fundo. Os egressos colheram depoimentos dos familiares de Silvia
Aparecida de Miranda, que era líder do bairro Jaboticabal no município,
e uma das mediadoras do “Mulheres de Paz”, programa de prevenção à
violência. Silvia foi assassinada pelo genro após defender a filha, que
também era violentada por ele.

Com a realização do curta, a equipe não quis só chamar a atenção das
autoridades, mas também contar à população as histórias de mulheres que
sofrem diariamente com essa realidade. “Queríamos despertar o interesse
e a sensibilidade das pessoas, mostrar que a violência doméstica
acontece com milhares de mulheres, em todos os lugares”, conta Amanda.

Entre os desafios enfrentados durante o trabalho, a dor e o sofrimento
captados nas falas dos entrevistados também foram sentidos pelo grupo.
“A dor do outro, por mais branda que pareça ser para nós que não
vivenciamos na pele todo aquele sofrimento, nos afeta. Fica um pesar no
corpo porque de fora da situação, a solução sempre parece fácil, mas
para quem tem a violência como escola, no sentido de ver a avó, a mãe,
as irmãs sendo violentadas com palavras ou agressões físicas, não é a
mesma coisa”, relata Fabiana.

Concurso
O 1º Concurso de Curta Documentário sobre a Lei Maria da Penha foi
realizado pela Procuradoria Especial da Mulher e pela Secretaria de
Comunicação Social da Câmara dos Deputados, com apoio do Banco Mundial.
A iniciativa teve como objetivo divulgar a lei, facilitar a percepção da
sociedade acerca dela, verificar, por meio de histórias reais, como a
norma tem impactado a vida das pessoas e servir como oportunidade para a
Casa avaliar o impacto de sua produção legislativa.

O projeto selecionou cinco reportagens especiais/curta-documentários (de
5 a 10 minutos) de todo o Brasil, com histórias ligadas à garantia de
direitos oferecida pela Lei Maria da Penha. Além dos vídeos vencedores
serem exibidos na TV Câmara e em redes de difusão audiovisual e online
do Banco Mundial, sendo traduzidos para o espanhol, inglês e francês, os
grupos das produções selecionadas serão premiados em Brasília, durante a
semana comemorativa ao Dia Internacional da Mulher.

Lei Maria da Penha
A lei n° 11.340 chamada Maria da Penha foi sancionada em 2006 e recebeu
esse nome por meio do caso Maria da Penha Maia Fernandes, farmacêutica
violentada pelo marido na década de 1980. O episódio teve repercussão
internacional, chegando a Comissão Interamericana dos Direitos Humanos
da Organização dos Estados Americanos (OEA) e sendo considerado, pela
primeira vez na história, um crime de violência doméstica.

A medida alterou o Código Penal Brasileiro, possibilitando que
agressores de mulheres no âmbito doméstico ou familiar sejam presos em
flagrante ou tenham sua prisão preventiva decretada, não podendo mais
ser punidos com penas alternativas.

(Assessoria de Imprensa – UPF)

Postado em 27 fevereiro 2013 10:02 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop