PASSO FUNDO – Apicultura é tema de aula prática na Expodireto

Postado em 10 março 2016 07:27 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Temática foi apresentada a acadêmicos de Agronomia e de Medicina Veterinária da UPF

Integrando os acadêmicos ao universo Expodireto e aos setores que estão presentes na feira, a Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Passo Fundo (FAMV/UPF) teve um momento de troca de experiências sobre apicultura com os acadêmicos dos cursos de Agronomia e de Medicina Veterinária na manhã desta quarta-feira, dia 9 de março, no estande da UPF na Expodireto Cotrijal.

A aula prática, ministrada pelo professor e diretor da FAMV Helio Rocha, contou com a demonstração de uma caixa de abelhas para formação de colmeia, por meio do sistema americano de apicultura. Para o professor, a atividade junto à Expodireto se torna diferenciada das aulas teóricas desenvolvidas em sala de aula e das práticas realizadas no Centro de Extensão e Pesquisas Agropecuárias da UPF (Cepagro).

Segundo ele, na aula prática, foi feita a demonstração de uma caixa racional e foi evidenciada a importância dela para o sistema apícola. “Esse método possibilita retirar os favos com mel, coletá-lo e devolver o favo quase que intacto para as abelhas. É possível também tirar os favos de cria e examinar o seu desenvolvimento. Esses aspectos estão ligados ao que chamamos de atividade racional, desenvolvida a partir do descobrimento do espaço abelha – medida entre 6mm e 9mm – onde as abelhas não propolizam nem constroem favos”, explica Helio Rocha, enfatizando que as colmeias se tornam mais produtivas.

Abelhas nativas
Os acadêmicos também foram até o estande da Emater, onde puderam conhecer um projeto sobre de abelhas nativas – as meliponidios. “A Apis mellifera é a abelha europeia que não tem origem no continente americano e veio ao Brasil por intermédio de imigrantes italianos e alemães. As abelhas nativas, que existiam no Brasil, são diferentes das europeias: não têm ferrão, nem produzem uma quantidade tão significativa de mel, mas são importantes como polinizadoras de algumas espécies de plantas. Por não terem ferrão, as meliponidios são propícias para serem criadas em ambientes urbanos”, constata o professor.

Foto: Fabiana Beltrami/NexjorUPF
(Assessoria de Imprensa Universidade de Passo Fundo)

Postado em 10 março 2016 07:27 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop