Para especialista, melhoria da gestão tem aumentado o interesse do brasileiro pela carreira pública

O professor Marco Túlio Zanini, membro do conselho científico do Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad), disse hoje (24), em entrevista à Agência Brasil, que a maior transparência das organizações e a profissionalização das carreiras públicas têm contribuído para o aumento do interesse dos Brasileiros nesse mercado. Isso ocorre, explicou, pela ampliação da importância da gestão pública enquanto carreira, o que não se via dez anos atrás. “Poucas pessoas falavam de uma carreira em gestão pública”, disse.

Os movimentos observados principalmente nos estados de Minas Gerais, do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Ceará e de São Paulo, criaram, “até por força de instituições que hoje estão solicitando maior transparência e profissionalização da carreira pública”, a valorização dos empregos ofertados pelo mercado público. “A carreira pública passa a ser uma possibilidade concreta para vários órgãos”, ressaltou Zanini, que é professor da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas (Ebape-FGV).

Ele informou que no Consad, “a gente está vendo muitos jovens com trabalhos excelentes na área pública. Estamos vendo uma juventude que está vindo com garra, com virtude, com motivação, acreditando que há uma reforma institucional e que existem novos caminhos”. Reconheceu que a máquina pública tem dificuldades mas, mesmo assim, os resultados apresentados são “surpreendentes”. Acrescentou que a carreira pública está se tornando uma opção ao setor privado, onde o índice de competitividade, muitas vezes, cria um ambiente de trabalho estressante, com falta do sentido de missão pelo bem coletivo.

Com os novos patamares salariais, a área pública, hoje, se mostra uma opção concreta, reiterou. Por isso, há uma quantidade crescente de pessoas se preparando e fazendo concursos. O professor destacou, que a mudança da percepção da carreira pública tem se verificado também nas esferas de governos estaduais e municipais, que buscam ser cada vez mais transparentes. Existem hoje secretarias de Planejamento e Gestão, principalmente nos estados que têm puxado essa transformação de paradigma em gestão pública, declarou Zanini. Admitiu que tem muito trabalho para ser feito ainda mas, no Sudeste, em especial, “há uma necessidade de transparência. O gestor público que não realizar, fica comprometido. Antigamente, não se sentia tanto essa pressão”.

Ressaltou que está sucedendo no Brasil, em muitas áreas de governo, gestores públicos que usam técnica e conhecimento em suas ações e contribuem dessa forma para o “despertar do empreendedorismo na área pública”. Esses gestores se tornam desejados em várias áreas da administração pública e acabam como multiplicadores dessas iniciativas.

Zanini reforçou que esse movimento dá um “ressignificado” às carreiras no setor público. Elementos associados anteriormente à complacência, à conivência com a corrupção, ao favoritismo, ao nepotismo, acabam sendo substituídos por um nível maior de profissionalismo. “O Consad começa a perceber que existem pessoas que estão querendo ver uma nova realidade acontecer. E essas pessoas estão tendo espaço”.

Os concursos públicos são o principal tema da 3ª Feira da Carreira Pública e Mercado de Trabalho, que ocorrerá no Rio de Janeiro, entre os próximos dias 27 e 29, com apoio da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev), da Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado do Rio de Janeiro (Seplag) e da FGV.

Agência Brasil

Compartilhe: