Operação 365 é realizada em Estrela Velha

Postado em 20 junho 2022 06:17 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Na última terça-feira, 17 de junho, a Operação 365 chegou a Estrela Velha. A Cotriel coordenou todo o trabalho, que contou com a presença de pesquisadores da CCGL e da Rede Técnica Cooperativa – RTC e da Embrapa Trigo de Passo Fundo. Durante todo o dia, profissionais técnicos das Unidades da Cooperativa e pesquisadores da Embrapa Trigo e da RTC abriram várias trincheiras nos talhões selecionados para o projeto-piloto e avaliaram as condições do solo. Além da análise visual, serão feitas também avaliações em laboratório. O objetivo é identificar níveis de fertilidade, capacidade de infiltração de água, grau de compactação, dentre outros atributos. As propriedades visitadas foram dos associados Marcelo de Castilhos e de Vitor Ceolin.

Ao falar em nome da Embrapa Trigo, o pesquisador José Eloir Denardim enfatizou que a qualidade do solo é fundamental para que as sementes de alto potencial produtivo hoje disponíveis no mercado possam expressar os melhores resultados a campo. “Desde então, a pesquisa avançou muito e cooperativas como a Cotrijal têm dedicado especial atenção ao assunto, buscando respostas e soluções, como o investimento na agricultura de precisão, que tem contribuído para alavancar a produtividade das culturas” destacou.

Um dos focos do programa é o estímulo à agricultura sustentável, para manter o sistema de plantio direto e viabilizar o ingresso no mercado de créditos de carbono. A iniciativa valorizará os produtores que conduzem seus trabalhos de forma sustentável, beneficiará o meio ambiente e ainda possibilitará o acesso a recursos financeiros: A operação 365 pretende incentivar o produtor a fazer boas práticas na lavoura através de estratégias que deverão qualificar a assistência técnica, certificar talhões em propriedades rurais e viabilizar linhas de financiamento especial para melhorar o sistema produtivo. “A certificação de talhões nas propriedades rurais segue critérios técnicos pré-estabelecidos, chamados de Indicadores de Qualidade de Manejo, que deverão ser ajustados para cada região. Assim, um talhão poderá ser certificado como Gold, Platinum ou Black, conforme a pontuação nos indicadores verificada no local”, explicou o pesquisador da CCGL, Jackson Fiorin

Durante a safra 2021/2022 serão acompanhados 30 talhões através de 10 cooperativas do RS: Cotriel, Coasa, Cotrijuc, Cotrijal, Cotrisul, Cotripal, Cotrisal, Cotrisel, Cotrirosa e Coopatrigo. “Os resultados serão avaliados e irão desencadear o processo de certificação. É fundamental o nosso produtor dar mais atenção ao solo e a parceria com instituições renomadas como Embrapa e CCGL e Rede Técnica Cooperativa, nos dará mais subsídios para que possamos ajudar de forma mais ampla nosso associado a obter mais rentabilidade com o solo, que é o começo de tudo”, frisou o técnico agrícola da Unidade de Estrela Velha, Felipe de Franceschi.

Fotos e reportagens: Roger Nicolini

Postado em 20 junho 2022 06:17 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop