ONU pede plano de proteção contra asteroides

A Organização das Nações Unidas julga necessário um grupo de prevenção contra meteoros e objetos espaciais.

A informação é da agência Efe, que teve acesso a relatório chamado “Recomendações da Equipe de Ação sobre Objetos Próximos à Terra para uma Resposta Internacional à Ameaça de um Impacto”, elaborado em 2007 em Viena, Áustria.

“O risco de que um asteroide se choque contra a Terra é extremamente pequeno, mas, em função do tamanho do asteroide e do local do impacto, as consequências podem ser catastróficas”, indica o documento entregue nesta semana aos Estados-membros por parte do Escritório da ONU para o Espaço Exterior (Unoosa).

Diferente de catástrofes como terremotos e tsunamis, o impacto de meteoros pode sim ser evitado. Por isso, o relatório da ONU pede por planos de ação para não se perder tempo com debates e enviar missões espaciais com o objetivo de desviar asteroides.

Apesar da proposta, o documento não cita nenhum projeto concreto de proteção.

Há meteoros como o DA14 (que passará amanhã a 27.680 quilômetros da Terra) e que, se impactassem Londres, seriam capazes de destruir toda a região metropolitana.

No momento, mais de 20 mil asteroides conhecidos orbitam próximos ao planeta, sendo que 300 deles têm perigo em potencial. Analistas preveem que, até 2020, mais de 500 mil corpos próximos a Terra consigam ser detectados.

O documento ainda deve sofrer alterações até o dia 22, antes de ser adotado por uma subcomissão científica em Viena. Em junho ele passará pelas mãos da Comissão da ONU sobre Utilização do Espaço Ultraterrestre com Fins Pacíficos. Só em outubro será submetido à votação, na Assembleia Geral das Nações Unidas.

(Olhar Digital)

Compartilhe: