OMS descarta imunidade coletiva para Covid-19 ainda em 2021

Mesmo com vacinação, alcance da doença ainda será significativo por certo tempo

As campanhas de vacinação em massa, que fazem frente a avanço da Covid-19, não serão suficientes para garantir a imunidade coletiva ainda em 2021 – alertou na segunda-feira (11) a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No mundo, o Coronavírus já infectou mais de 90 milhões de pessoas, deixando mais de 1,94 milhão de mortos.

A empresa alemã BioNTech disse que poderá produzir milhões de doses de sua vacina, mais do que inicialmente esperado para este ano, aumentando a produção de 1,3 bilhão para 2 bilhões.

O laboratório, que se associou ao americano Pfizer para produzir a primeira vacina aprovada no Ocidente, também alertou que a Covid-19 “provavelmente se tornará uma doença endêmica”.

As vacinas terão que lutar contra o surgimento de novas variantes virais e uma “resposta imunológica natural minguante”, afirmou a Pfizer.
“Não vamos atingir nenhum nível de imunidade da população, ou imunidade de rebanho em 2021”, declarou a chefe da equipe científica da OMS, Soumya Swaminathan, em entrevista coletiva.

A distribuição da vacina “leva tempo”, explicou ela.

Compartilhe: