Número de casos de dengue aumenta quase 700% no RS

Nas primeiras sete semanas de 2016, foram confirmados 102 casos de dengue no Rio Grande do Sul. O número significa um aumento de quase 700% em relação ao mesmo período de 2015. A informação foi divulgada pelo secretário estadual da Saúde, João Gabbardo, na atualização semanal dos dados epidemiológicos sobre as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti. “Além do trabalho normal, estamos atacando emergencialmente as regiões que apresentam focos”, afirmou o secretário, segundo revelou que não há novas medidas previstas.

O número total de casos de dengue notificados – aqueles em que exames são realizados para confirmar ou descartar a dengue em pacientes – seguiu a mesma tendência, alcançando 1.020 notificações, contra 178 em 2015. Conforme o secretário, Porto Alegre é a cidade que registra o maior número de casos, com 37 (20 autóctones). No entanto, a região que mais tem merecido a atenção da vigilância é a Noroeste, em razão do grande índice de infestação do mosquito.

A secretaria também relatou que, desde a implantação da vigilância de microcefalia, em final de outubro de 2015, já foram registrados 32 casos compatíveis com o Protocolo do Ministério da Saúde. Destes, foi confirmado um caso importado, um foi descartado e 29 seguem em investigação. Considerando a prevalência de 2 a 12 casos por 10 mil nascidos vivos, em condições normais o número de nascidos vivos nos estado portadores de microcefalia ficaria entre 29 e 172 registros por ano.

Zika segue estabilizado no Estado
O número de suspeitas do zika vírus no Rio Grande do Sul está estabilizado. São aguardados resultados de exames para 49 notificações de suspeitas em todo o Estado. Apenas um caso do vírus foi confirmado até agora no Rio Grande do Sul, de uma moradora de Porto Alegre que já foi tratada.Também há 29 investigações sobre bebês nascidos com má formação cerebral. Em Esteio, foi confirmado o nascimento de uma criança com microcefalia após viagem da mãe ao Nordeste do país.

(Correio do Povo)

Compartilhe: