Novo presidente da OAB-RS agradece pela votação consagradora

Ontem (19) quando a tabulação final dos votos do Interior e Capital foi interrompida por volta das 21 horas, o candidato já eleito, Marcelo Bertoluci, passou a receber centenas de cumprimentos. Embora cauteloso – preferindo aguardar a proclamação do resultado oficial que deve ser divulgado na tarde desta terça-feira (20) – Bertoluci disse duas frases iniciais.

Primeira: “o agradecimento pessoal – meu e de todos os companheiro de chapa – pela votação consagradora”. Segunda: “a ratificação dos compromissos assumidos, com o melhor do meu esforço e trabalho aos advogados gaúchos para um novo período de novas realizações”.

Bertoluci disse que “dará continuidade à gestão do atual presidente, Claudio Lamachia, mantendo a absoluta transparência da entidade em relação às finanças e à gestão da Ordem, além do protagonismo que a OAB manteve nos últimos cinco anos e dez meses, nos temas de interesse da cidadania”.

Outra plataforma – diz ele – “é a intensificação e profissionalização da Comissão de Defesa das Prerrogativas da OAB”.

Com relação ao processo eleitoral, alvo de críticas dos presidentes das chapas de oposição, Bertoluci afirmou que “a OAB é administrada por um conselho pleno, absolutamente democrático e plural”.

De acordo com ele, “os conselheiros são pessoas que apresentaram, durante suas trajetórias pessoais e profissionais, serviços prestados à Ordem, sendo, em geral dirigentes de Subseções ou tendo trabalhado em outros setores da entidade, com destacado comprometimento – muitos dos quais se destacando pela independência de atuação”.

“Os conselheiros já vêm com legitimidade, quer pelo próprio voto dos advogados, quer pelos seus serviços prestados”, afirmou. “Quaisquer outras questões que envolvam o sistema eleitoral serão muito bem conduzidas pelos nossos conselheiros federais que integram a chapa, dentre eles o atual presidente da OAB Claudio Lamachia”, considerou.

No que diz respeito aos honorários, o candidato afirmou que a chapa continuará a realizar a defesa de um projeto de lei já em tramitação no congresso nacional, de autoria da gestão de Lamachia, a fim de que seja proibida a compensação da verba honorária dos advogados. De acordo com Bertoluci, o valor da anuidade manteve-se o mesmo durante as duas últimas gestões de Lamachia. “Nosso objetivo é trabalhar a anuidade com muita responsabilidade”, pontuou.

Espaço Vital

Compartilhe: