NÃO-ME-TOQUE – Solidez graças ao produtor, afirma vice-presidente

A solidez conquistada pela Cotrijal em 58 anos de existência não é fruto do acaso. Na avaliação do vice-presidente, Enio Schroeder, foi conquistada graças ao zelo do associado para com sua cooperativa. “A cooperativa está muito bem hoje porque o associado tem esse senso de dono, sabe que ela é sua e que se quiser mantê-la deve ser fiel, tanto na compra de produtos quanto na venda da sua produção”, pondera.

Schroeder ressalta também a importância do trabalho do colaborador que, segundo ele, fez toda a diferença neste ano. “Foi um ano difícil, mas a Cotrijal procurou trabalhar para manter a liquidez e ajudar o produtor. Com eficiência e o esforço do colaborador, que mostrou competência, procurando fazer o melhor, conseguimos um bom resultado”, elogia.

Para competir, escala
Avanços importantes em termos de área de atuação também fizeram parte das conquistas da cooperativa em 2015 e o vice-presidente ressalta a maturidade do quadro social, que entendeu a importância desses investimentos em outras regiões. “O mercado hoje está muito competitivo e ter escala faz grande diferença. Que bom que nosso associado entende isso e nos apoia”, ressalta.

Segundo Schroeder, os produtores das áreas novas também querem ter acesso as tecnologias e serviços oferecidos pela cooperativa. “Crescemos muito já neste primeiro ano de atividades em Esmeralda e região e podemos avançar mais ainda, o que vai favorecer os produtores daquela região e também a cooperativa como um todo”, avalia.

Projetos para a família toda
A Cotrijal teve avanços em várias áreas em 2015 e uma das novidades é o incremento dos projetos sociais. Sempre com os olhos voltados às necessidades do quadro social, o vice-presidente aponta que o Programa Aprendiz Cooperativo do Campo e a criação do Comitê de Mulheres vão resultar em benefícios para todo o quadro social.

O Aprendiz Cooperativo do Campo é um programa pioneiro no Brasil que a cooperativa reivindicou junto ao Sistema Ocergs-Sescoop/RS e ao governo federal e que tem como principal objetivo promover a sucessão familiar e profissionalizar a gestão de pequenas e médias propriedades rurais. Serão beneficiados, neste primeiro ano, 21 jovens, filhos de associados, que vão ter aulas teóricas e práticas sobre a sua atividade na propriedade e ser motivados para permanecer na propriedade. É uma grande oportunidade para filhos de associados e também toda a sua família.

Já o Comitê de Mulheres, implantado recentemente, vai ser um divisor de águas na participação feminina na cooperativa. “Temos a expectativa de que as 30 mulheres que integram o Comitê inicialmente, representando 15 municípios, vão muito contribuir para o desenvolvimento do trabalho junto ao público feminino e ao quadro social como um todo”, aponta.

UBS: sonho concretizado
Uma boa safra começa com uma boa semente. Essa é uma frase que mais tem sido dita por pesquisadores e agrônomos nos últimos anos. E não é a toa. Para conseguir alto rendimento hoje é necessário estar atento a vários detalhes, mas nenhum tem sido tão importante quanto a semente. E para garantir que o seu produtor tenha acesso a melhor semente, a Cotrijal atende agora uma antiga reivindicação dos associados, que é a construção de uma das mais modernas unidades de beneficiamento de semente do país. A previsão é de que o projeto seja concluído antes do encerramento da safra. “É um grande investimento para que nosso produtor tenha resultados ainda mais promissores”, afirma Enio Schroeder.

Atenção aos custos em 2016
A crise econômica brasileira não deve ter solução tão cedo, por isso, para o ano de 2016 a recomendação é cautela, na avaliação do vice-presidente da Cotrijal. Embora a expectativa seja de mais uma excelente safra, com boa rentabilidade ao produtor, é preciso estar preparado já para o próximo ano.

Ele avalia que, embora não tenha afetado diretamente a cooperativa, a crise impactou nos municípios onde ela está presente e na sociedade como um todo. “Não sentimos diretamente a dificuldade porque a safra de verão foi boa, os preços favoráveis e a Cotrijal está bem preparada para enfrentar esses momentos”, pondera.

Tanto o produtor quanto a cooperativa devem estar atentos aos custos em 2016, investindo no que vai agregar em termos de resultado. “O produtor, precisa fazer uma boa lavoura, para obter a melhor produtividade. E a Cotrijal, cuidar do produto que vai receber e do patrimônio. A segurança é um dos pontos fortes da nossa cooperativa e é assim que queremos mantê-la”, avalia.

(Assessoria de Imprensa da Cotrijal)

Compartilhe: