Não-Me-Toque sofre com atraso do repasse de verbas para Saúde

Assim como a maioria dos municípios gaúchos, Não-Me-Toque vem sofrendo prejuízos na área da saúde e no atendimento a sua população pelo atraso de repasses de verbas do Estado que chega a 4 meses. No Município estão atrasados valores do custeio das equipes de ESF, do programa segundo enfermeiro, parcelas do IAB (Incentivo Atenção Básica), recursos da farmácia básica e recursos para aquisição de fraldas para
pessoas com deficiência.

De acordo com a Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS), não houve prejuízo nos serviços de saúde porque as prefeituras estão bancando com recursos próprios os valores em atraso. A falta do repasse conforme o Secretário Marco Costa faz com que o Município sofra prejuízos nos cofres públicos que podem prejudicar futuros investimentos e melhorias a serem feitas, tanto na área da saúde como em outras áreas de interesse da municipalidade.

Na última reunião do Conselho de Saúde no dia 28 de outubro, foi apresentado o Relatório Quadrimestral de Gestão (SARGSUS) referente ao 2º quadrimestre, e o relatório financeiro de Gestão Municipal da Saúde do 1º e 2ºquadrimestres. Segundo o Secretário de Saúde Marco Costa, os relatórios demonstram valores aplicados em saúde e prestam contas aos conselheiros e a comunidade. Ainda foi apresentada uma prestação de contas do Hospital Notre Dame Julia Billiart, referente a um convenio com o Estado, no valor de R$ 90.000,00, que foram utilizados na compra de equipamentos.

“Os municípios gaúchos vem sofrendo muito com a falta de repasses por parte do Governo do Estado e também da União. Os cofres públicos foram abertos para manter o atendimento e a qualidade dos serviços prestados a comunidade. Estamos unidos com os demais municípios cobrando uma solução por parte do Estado para que esta situação seja normalizada e os atrasos quitados”, destacou a Prefeita Teodora Lütkemeyer.

(Charles Morais – Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Não Me Toque)

Compartilhe: