NÃO-ME-TOQUE – Reforma em prédio da DP levará mais quatro meses

Postado em 10 fevereiro 2020 09:10 por jeacontece
15.292.411/0001-75

Estimativa do Delegado Jerri Adriane Mendes considera também o tempo das obras para recuperar a parte destruída por incêndio em outubro do ano passado

Após um incêndio destruir parcialmente a Delegacia de Polícia (DP) de Não-Me-Toque, na madrugada do dia 30 de outubro do ano passado, o prédio segue passando por reformas. De acordo com o Delegado de Polícia não-me-toquense, Jerri Adriane Mendes, os trabalhos estão, no momento, em pleno andamento.

“Na realidade o prédio da Delegacia já estava passando por reformas quando aconteceu o sinistro. Então, prosseguimos com essas reformas, mas agora a parte que foi atingida pelo incêndio, que em princípio não iria ser modificada, também acabou entrando na reforma”, informa a autoridade policial.

Em razão do incêndio e das obras na estrutura física, os atendimentos da DP de Não-Me-Toque foram realocados para um prédio antigo, que fica nos fundos do mesmo endereço.

“Esse prédio era utilizado como moradia pelos servidores e agora será incorporado ao prédio geral da Delegacia e deverá ser utilizado como área para depósito e demais salas necessárias para a atuação dos policiais civis. Mas, até que as obras não sejam finalizadas, estamos atuando provisoriamente nesse espaço. Mesmo que ele não seja o prédio ideal, foi a forma que encontramos de não deixar de atender a comunidade”, detalha Mendes.

As obras na DP não-me-toquense deverão levar ainda mais três a quatro meses para serem finalizadas, conforme o delegado.

Pichações de facção criminosa estão sendo monitoradas
Durante meados do mês de janeiro alguns muros da cidade de Não-Me-Toque foram encontrados pichados com marcações que identificavam uma facção criminosa com origem no Vale dos Sinos, mas que possui ramificações em todo o interior do Estado.

O delegado não-me-toquense confirma a existência dessas pichações, mas destaca que o fato não significa, ao menos até o momento, uma eventual presença do grupo criminoso no município.

“Nós temos conhecimento desses registros, mas o fato não evoluiu, então a gente não sabe se isso é apenas uma pichação ou se trata realmente da presença do grupo criminoso. Essa situação, de qualquer forma, vai ser apurada, mas não estamos tratando isso com grande relevância”, afirma Mendes.

Diário da Manhã

Postado em 10 fevereiro 2020 09:10 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop