NÃO-ME-TOQUE – Protocolos de segurança sanitária garantirão realização da Expodireto Cotrijal

Direção da cooperativa já anunciou que evento ocorrerá de forma híbrida. Uma das medidas que devem ser utilizadas é o controle de público através de um pré-cadastro de visitantes. Eventos em auditórios fechados não ocorrerão e empresas expositoras não poderão utilizar este formato de divulgação

A Covid-19 está obrigando a sociedade mundial a se reorganizar e muitos eventos não serão realizados da forma tradicional. O virtual ganha cada vez mais espaço e na Expodireto Cotrijal não será diferente. Nesta semana, em que o presidente da cooperativa viajou a Brasília para convidar o presidente da República, Jair Bolsonaro ara a feira, o vice, Enio Schroeder, concedeu entrevista à Rádio Diário AM 780 para adiantar algumas características de um dos maiores eventos do agronegócio mundial.

Ele comentou que as empresas expositoras que tem canteiros de variedades de soja e milho junto ao parque já estão trabalhando, observando os protocolos de distanciamento, para que os espaços estejam aptos para a exposição que deve acontecer de 1° a 5 de março em Não-Me-Toque.

Schroeder destacou que a cooperativa trata desde o ano passado com o Estado e órgãos da área de saúde, os protocolos a serem praticados e das autorizações dos órgãos competentes para que se tenha o aval para a realização da feira. Ele disse que diante do cenário e de todos os protocolos que precisarão ser observados, os custos para realização da feira neste ano devem ser maiores.

O vice-presidente da cooperativa ponderou que seria muito mais cômodo não fazer, mas ele destaca que o setor do agronegócio não parou e não pode parar já que a demanda por alimentos é contínua, e tendo em vista a velocidade das tecnologias a intenção é de realizar a feira para levar ao conhecimento dos produtores o que se tem de tecnologia disponível. Para tanto Schroeder, frisou que é preciso de autorizações dos órgãos de saúde e que os entes envolvidos na organização também queiram participar. A maior parte dos expositores, segundo ele, já demostrou interesse em estar na feira.

O gestor explicou que não devem haver eventos em auditórios fechados. Não haverá o pavilhão internacional e nos estantes as empresas também não poderão ter auditórios ou espaços para palestras. Além do modo físico deve haver uma plataforma virtual onde os expositores poderão apresentar seus produtos e serviços. O vice-presidente da cooperativa destacou que um dos fatores que contribuem para o distanciamento é de que o parque tem área de quase 100 hectares e revela que dentre as medidas que provavelmente terão de ser tomadas estão o controle de entrada com um pré-cadastro de pessoas, medição de temperatura, disponibilização de álcool gel e o distanciamento que deverá ser observado.

Ainda na terça-feira (14), o presidente da Cotrijal, Nei Manica, o Superintendente Administrativo Financeiro da Cotrijal, Marcelo Schwalbert, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Ernani Polo e o deputado federal Ubiratan Sanderson, estiveram com o presidente da República Jair Bolsonaro para convida-lo a participar da feira. Bolsonaro teria sinalizado que participara da exposição.

Em recente entrevista a Rádio Diário AM 780, o vice-prefeito de Não-Me-Toque, Gilson Trennepohl, disse estar bastante otimista em relaçãoá realização da feira no município. Destacou que ao que tudo indica, até a data de abertura, ao menos parte da população provavelmente já estará imunizada contra a Covid-19 e, considerando os protocolos necessários, entende que é possível realizar a feira com a devida segurança.

Diário da Manhã

Compartilhe: