NÃO-ME-TOQUE – Expodireto 2016: produtores otimistas com as vendas no Pavilhão da Agricultura Familiar

Destino certo da maioria dos visitantes que passam pelo Parque da Cotrijal, em Não-Me-Toque, durante os dias da Expodireto, o Pavilhão da Agricultura Familiar agrada aos consumidores e garante renda para as famílias de produtores que expõem no local. No espaço é possível encontrar embutidos, artesanato, bebidas, alimentos e flores. Neste ano estão presentes 220 expositores, 43 a mais do que na edição anterior, sendo 143 agroindústrias, 10 floricultores e 65 bancas de artesanato.

Exemplo da importância de oportunidades de comercialização em ambientes com grande circulação de pessoas, como as feiras agropecuárias, é a agroindústria Araldi, do município de Sarandi, que além da Expodireto, ainda leva seus produtos – copa, salame e torresmo – para outros eventos, como a Expointer e feiras que acontecem em Frederico Westphalen, Sarandi e São José das Missões, entre outras. “É o que a gente consegue vender nas feiras que viabiliza economicamente a agroindústria, se não tivesse isso seria muito difícil”, salienta Olivar Araldi, que junto com a esposa Zenaide Soares, realiza todo o trabalho da agroindústria.

Zenaide destaca ainda o apoio recebido da Emater/RS-Ascar, que tornou possível a realização do sonho de constituir a agroindústria da família, “prestando assistência desde o campo, fazendo o projeto para a regularização do empreendimento e obtenção de crédito junto aos bancos, até ligando para avisar que estão abertas as inscrições para vender nas feiras, é uma ajuda muito importante que o pessoal da Emater nos dá”, agradeceu.

A expectativa do casal é boa, a produtora comenta que no primeiro dia o movimento foi abaixo do esperado, mas que a terça-feira já registrou um bom movimento e as vendas melhoraram. “Essa é a terceira vez que participamos aqui na Expodireto e sempre vendemos quase tudo o que trazemos, e pelo movimento de hoje acho que vai ser bom novamente”, projeta Zenaide.

De acordo com o diretor do Departamento de Agricultura Familiar e Agroindústrias da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Dionatan Tavares, o Governo do Estado investiu R$ 200 mil, por meio do Programa Estratégia da Agricultura Familiar, em ação que busca oportunizar espaços de comercialização para os produtores. “O Pavilhão da Agricultura Familiar é fundamental para os agricultores, já que para estar presente na Expodireto, alugando um espaço por conta própria, seria inviável porque é muito caro, então o Estado contribui, já que são todos legalizados, recolhem impostos e ajudam a economia do RS”, enfatizou Tavares.

O Pavilhão da Agricultura Familiar é uma realização do Governo do Estado, através da SDR, Emater/RS-Ascar, Cotrijal, Fetag e Fetraf. A expectativa dos organizadores é de que as vendas aumentem em torno de 5% em relação ao ano passado, quando foi comercializado o montante de R$ 854 mil.

(Mateus de Oliveira – Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar)

Compartilhe: