NÃO-ME-TOQUE – DML de Passo Fundo erra e corpo de mulher é sepultado por engano

Uma confusão fez com que um corpo fosse entregue errado pelo Departamento Médico Legal de Passo Fundo. O engano envolveu dois corpos, mas somente um saiu do DML. Trata-se de duas pessoas desaparecidas, uma de Não-Me-Toque e a outra de São Valentim do Sul. Na manhã desta sexta-feira (08), a família de Rosângela Muzikant Peres, 35 anos, não conseguiu realizar o sepultamento por que o corpo, que aguardava no DML, havia desaparecido. Foi descoberto que no último dia 20, familiares de um homem morto em Não-Me-Toque acabaram fazendo, sem saber, o sepultamento de Rosângela. O IGP vai fazer a exumação do corpo de Rosângela, enterrada em Não-Me-Toque, como se fosse o corpo de um homem, para depois realizar novo teste de DNA. O corpo do homem que segue no DML de Passo Fundo também terá de ser submetido a novo exame de DNA.

Uma técnica acabou cometendo o erro, fato que vai ser apurado por uma sindicância. O diretor geral do Instituto Geral de Perícias (IGP), Cléber Muller, admitiu falha e a liberação de corpo errado. Muller diz que o engano ocorreu por dois fatores: os corpos estavam em avançado estado de decomposição e à falta de funcionários. A técnica que teria cometido o erro é de Porto Alegre e estava cobrindo férias dos profissionais da cidade. Como medida, foi aberta uma sindicância e também uma ocorrência policial.

O CASO – Rosângela Muzikant Peres residia em Torres, com o companheiro e cinco filhos. No dia 04 de novembro do ano passado ela foi visitar a mãe em Gravataí. Foi de carona com uma amiga e ficou às margens da BR 290, em Cachoeirinha. Depois não foi mais vista. No dia 21 de novembro, foi localizado um corpo no rio Taquari, em São Valentim do Sul. A polícia de Guaporé começou a investigar o caso e descobriu que poderia ser Rosângela. Por fotos, a família reconheceu roupas e foi feito exame de DNA. Enquanto isso, o corpo foi encaminhado ao DML de Passo Fundo.

Compartilhe: