NÃO-ME-TOQUE – De olho nos animais peçonhentos

Postado em 27 fevereiro 2013 16:05 por jeacontece
15.292.411/0001-75

O calor favorece o aparecimento de animais peçonhentos e, quem vive perto de áreas verdes, terrenos baldios e cheios de lixo, precisa ficar atento para evitar acidentes.

Durante o verão, a beira da praia também é um dos principais lugares nos quais podem ocorrer a transmissão de micoses, bicho-do-pé e bicho geográfico, pela areia e pelos animais. O período é de relax, mas não se pode descuidar da saúde.

Acidentes com aranhas e escorpiões ocorrem durante o ano todo. Já com serpentes e lagartas urticantes (bicho cabeludo) acontecem mais no verão, por conta do comportamento desses animais. Eles copulam na primavera e ficam mais ativos na época de calor.

CUIDADOS
Mantenha o pátio e o jardim limpos para afastar o aparecimento de ratos, que são alimento para cobras. Evite acumular lixo em casa para não atrair baratas, que são alimento de escorpiões. Coloque tela nos ralos.
• Sacuda lençóis, roupas, cobertores e olhe bem os sapatos antes de calçá-los.

Evite outros problemas:
• O bicho-do-pé é uma pequena pulga que vive na terra e penetra na pele. Seus hospedeiros são o homem e os animais de sangue quente como o cão e o porco. A pulga fêmea penetra na pele, onde se alimenta de sangue e desenvolve seus ovos, posteriormente eliminados no solo. No local onde a pulga penetra fica um ponto escuro que provoca dor, coceira, desconforto e inchaço. São encontradas em locais secos, arenosos, como as dunas e currais.
• O bicho geográfico é causado por larvas oriundas das fezes de cães e gatos que também penetram na pele. Os sintomas são linhas esbranquiçadas na pele e prurido. Estas larvas são encontradas com mais frequência em locais com areia úmida.
• O principal causador das micoses são os fungos que podem estar no ambiente, na pele de animais ou pessoas. Prurido, vermelhidão, coceira e descarnação da pele são alguns dos sintomas. Esses fungos tem preferência por locais úmidos e quentes.
• Evite contato direto com areia, não leve animais para beira da praia, use sempre chinelos ou sapatos fechados e mantenha a região entre os dedos dos pés, das mãos e a virilha sempre secas.

FIQUE ALERTA
Aranhas
• Caranguejeira: cor marrom-escura, coberta de pelos, pode atingir até 25cm de comprimento das patas estendidas. Dificilmente pica. O que ocorre com mais frequência é uma dermatite pela ação irritante dos pelos.
• Aranha-de-jardim: tem coloração acinzentada com desenho em forma de seta no abdome. O animal adulto mede entre 2cm e 3cm de corpo e 5cm a 6cm de envergadura das pemas. Habita campos e gramados. No local da picada pode ocorrer descarnação na pele.
• Aranha-marrom: tem cor avermelhada, com abdome em forma de azeitona. Vive sobre cascas de árvores e nas residências. Só pica quando é amassada contra o corpo. No momento da picada, há pouca dor, mas de 12 a 24 horas após ocorre necrose.
• Armadeira: tem cor marrom acinzentada. O animal adulto tem 3cm de corpo e até 15cm de envergadura das patas. Encontrada em terrenos baldios, sob cascas de árvores e até em casas. Éextremamente agressiva. Após a picada, ocorre dor intensa.

Escorpiões
• Escorpião-preto: é o mais comum no Estado. Apresenta coloração preta ou marrom escura ou corpo escuro com patas marrom mais claras.

Serpentes
• Jararaca: tem coloração marrom esverdeada, com desenhos na forma de “V” invertido em cor preta ou castanha escuro, cauda lisa. Pode medir aproximadamente 1m de comprimento. Ocorrem em todo o Estado. Na Capital, podem aparecer em áreas com mato, arborizadas. Se alimenta de ratos.
•Cruzeira: tem coloração marrom, com desenhos na forma de gancho de telefone, com a borda branca. Pode medir aproximadamente 1m
de comprimento. É encontrada em vegetação rasteira, perto de açudes e plantações.
• Cascavel: apresenta coloração marrom-amarelada, com desenhos em forma de losangos mais claros no dorso e nas laterais. Pode medir aproximadamente 1m de comprimento. Apresenta chocalho na ponta da cauda. Aparece em locais mais altos, pedregosos, e picos de morro.
• Coral-verdadeira: tem o corpo dMdido em anéis vermelhos, pretos e brancos ao redor de todo o corpo. Mede entre 70cm e 80cm, existe em Porto Alegre. Esconde-se em buracos, montes de lenhas e troncos de árvores.

Taturana
• Apresenta coloração marrom-esverdeada, com cerdas em formato de pinheirinho verdes na base e preta nas pontas. E encontrada, durante o dia, no caule das árvores. À noite, sobe na copas das árvores para se alimentar.

Acidente com peçonhentos: o que fazer
• Procure atendimento médico .
• Ligue para o CIT, que pode fornecer orientações sobre como proceder após o acidente. O telefone é o 0800-7213000.
VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE NÃO-ME-TOQUE

(Assessoria de Comunicação – Prefeitura de Não-Me-Toque)

Postado em 27 fevereiro 2013 16:05 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop