NÃO-ME-TOQUE – Apresentado estudo sobre o trânsito municipal

Visando melhorar as condições de trafegabilidade de Não-Me-Toque e minimizar o número de acidentes no perímetro urbano, a Administração Municipal fez a contratação da empresa RVP Engenharia em Tecnologia LTDA para realizar um estudo no trânsito do Município e apontar os problemas e soluções para melhorias.

O estudo vinha sendo desenvolvido desde setembro, baseados em informações obtidas através de um questionário respondido pelos munícipes, informações da Brigada Militar e do Conselho de Trânsito e em visita da equipe técnica da empresa nas vias para uma análise prática da situação. Segundo Rui Pires, engenheiro responsável pelo estudo, em 2013 os custos dos acidentes de trânsito no Município chegaram ao total de R$ 1.201.898,00. No mesmo ano o Município registrou 149 acidentes com danos materiais, 41 com lesões corporais e 1 atropelamento.

Segundo Rui, após a análise dos dados coletados, de vistorias técnicas à área de estudo e consultas à comunidade, conclui-se que os principais problemas relacionados ao trânsito no município de Não Me Toque concentram-se na área central e nas principais vias de acesso à cidade. Através da análise dos dados é possível perceber que a maior parte dos acidentes está concentrada na área central da cidade, nos cruzamentos e nos locais de maior fluxo de veículos e pedestres. As causas são variadas, como problemas nos locais de estacionamento, insuficiência de semáforos, problemas de sinalização viária, velocidade excessiva e desrespeitos à sinalização.

Dentro do Estudo do sistema viário urbano central de Não Me Toque, detectou-se a necessidade de estabelecer uma regulamentação para veículos pesados, que define restrições para o acesso segundo categorias de veículos e a posição geográfica na cidade.
Para minimizar os problemas de trânsito da cidade, a Consultora prevê as seguintes ações:
•         Implantação da hierarquização viária pelo Plano de Mobilidade Urbana do Município;
•    •         Reformulação dos sistemas de circulação das vias, visando minimizar os pontos de conflito existentes, garantindo a fluidez e a segurança na utilização das vias;
•    •         Plano Geral de Sinalização de Orientação – garantindo uma compreensão do sistema de circulação indicativa, dando uma maior otimização no trajeto do usuário das vias, facilitando a orientação de pedestres e condutores.
•    •         Áreas para implantação de estacionamento rotativo pago;
•    •         Regulamentação do tráfego de veículos pesados com implantação de zona de máxima proibição de tráfego a área central e zona de tráfego restrito com PBT.
•    •         Tratamento dos principais pontos críticos da malha viária. Os pontos críticos são os locais que apresentam as maiores taxas de acidentes de trânsito, e estão relacionados e determinados locais como interseções, trechos em curvas, trechos com visibilidade precária, entre outros.
•    •         Cadastramento e Revisão da Sinalização Vertical e da Sinalização Horizontal;
•    •         Cadastro e implantação de novos Semáforos;
•    •         Estudos visando implantação de Dispositivos de Canalização e de Proteção de Pedestres, como Faixas de Travessia, Ilhas de Apoio, Ilhas Virtuais, Cercas e Gradis, Semáforos de Pedestres, Iluminação, entre outros.
•    •         Estudos visando à implantação de Áreas de Conversão à Esquerda ou à Direita (refúgios), Áreas de Incorporação de Tráfego, dotados de segmentos ou Zonas de Entrecruzamento;
•    •         Pavimento Antiderrapante nos cruzamentos e respectiva Sinalização Horizontal e Vertical de Aproximação;
•    •         Baias para ponto de ônibus, devidamente sinalizadas no solo e na lateral;
•    •         Revisão e elaboração dos projetos de Interseções Canalizadas, Rótulas e mini rotatórias;
•    •         Treinamento para os funcionários do Departamento de Trânsito que trabalham com sinalização viária e dos funcionários da Secretaria de Obras que executam serviços nas vias públicas;
•    •         Implantação de Ruas de ligações entre os bairros, para facilitar o acesso do centro aos bairros com segurança e fluidez, evitando que os veículos cruzem pelo centro da cidade.

Conforme a Prefeita Teodora, as sugestões apresentadas pela empresa RVP Tecnologia em Engenharia LTDA estão sendo analisadas junto ao Conselho de Trânsito e depois serão apresentadas para a comunidade em audiências públicas. “Não-Me-Toque está crescendo e se transformando rapidamente, e o aumento de veículos é uma consequência desse progresso. Contratamos este estudo para que possamos melhorar as condições de trafegabilidade e oferecer também mais segurança, tanto para os condutores como os pedestres”, destacou Teodora.

(Charles Morais – Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Não Me Toque)

Compartilhe: