Não-Me-Toque adota o kit-Covid de prevenção

Uma posição firma com relação à forma de tratamento dos pacientes que são atendidos pela rede pública, com a adoção do receituário já preconizado pelo Comitê Gestor da Covid, ainda na gestão passada, mas não imposto pelas políticas públicas municipais de saúde, foi anunciada pelo prefeito Gilson do Santos.

Os médicos devem receitar o kit de medicamentos preventivos que já estão na farmácia básica do município e que são defendidos por médicos e por uma parte da comunidade científica e de infectologistas.

– Quando a pessoa busca o atendimento e é diagnosticada ou suspeita de ter contraído a Covid-19, está assustada pelas possíveis consequências da doença, mas recebida no consultório da Unidade Sentinela apenas a receita de remédios corriqueiros como, ibuprofeno e paracetamol. Sabemos que esta questão é entendimento médico, mas precisamos tentar fazer diferente pra buscar reduzir o número de internações com agravamento da infecção e os óbitos, uma vez que já temos os protocolos para uso dos medicamentos preventivos ao agravamento da doença – justificou o prefeito.

Gilson dos Santos segue o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, que também anunciou a adoção do tratamento precoce e fim das restrições ao funcionamento do comércio. Na entrevista, também se referiu à diferença de óbitos entre Carazinho (42 – índice 67.6/100 mil hab) e Passo Fundo (225 óbitos – 110.7/100 mil hab), onde o município não havia adotado o tratamento precoce. Não-Me-Toque soma 11 óbitos até 5 de janeiro, um índice de 62.4/100 mil habitantes).

O médico Gilmar Finkler reforçou que no Hospital Alto Jacuí, havendo casos positivos para Covid-19, o paciente terá acesso imediato ao kit de medicamentos do protocolo municipal, pois todos os remédios necessários encontram-se disponíveis na Secretaria Municipal de Saúde.

– A adoção do kit de medicamentos preventivos vai diminuir drasticamente as internações, complicações, transferências de pacientes e óbitos – afirmou o Dr. Gilmar.

2021 COM COVID-19
De acordo com o Dr. Gilmar Finkler, há uma grande expectativa som relação à chegada das vacinas, no entanto, não vê a vida voltando ao normal neste ano.

– Tecnicamente, para 2021, essa vacina não vai mudar nada. Com exceção da vacina Janssen, que é dose única, as demais são em duas doses, uma de sensibilização e outra de imunização para ser feita em toda a população. Levando em consideração o tamanho do Brasil, precisamos entender que essa imunização só vai ocorrer em 2022.

O médico reforçou que será necessário continuar o uso de máscara, de álcool gel e evitar aglomerações.

UNIDADE SENTINELA
De segunda à sexta, os atendimentos seguem normalmente na Unidade Sentinela, das 07h30 às 11h30min e das 13h até 17h, você poderá se dirigir ao posto de saúde do Bairro Martini para receber o atendimento e no Hospital Alto Jacuí após o horário de funcionamento.

A Folha do Sul

Compartilhe: