Morre em Porto Alegre a 239ª vítima do incêndio na boate Kiss

Mais uma vítima do incêndio na boate Kiss, ocorrido em 27 de janeiro em Santa Maria, não resistiu aos ferimentos e morreu, duas semanas após a tragédia. A informação foi confirmada na manhã desta segunda-feira pela Secretaria Estadual da Saúde.

Conforme o governo, trata-se de um homem que estava internado no Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre. O óbito ocorreu na noite desse domingo. Com isso, chega a 239 o número de mortes. A idade e o nome do pacientes ainda não foram divulgados.

A tragédia

O incêndio na boate Kiss – que fica na Rua dos Andradas, Centro de Santa Maria – começou por volta das 2h30min da madrugada de 27 de janeiro. O público jovem participava de uma festa organizada por estudantes da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Segundo testemunhas, o fogo teria começado quando um dos integrantes da banda Gurizada Fandangueira, que acabara de subir ao palco, lançou um sinalizador. O objeto teria encostado na forração da casa noturna.

As pessoas não teriam percebido o fogo de imediato, mas assim que o incêndio se espalhou, a correria teve início. Testemunhas relataram que, a princípio, parecia uma briga e os seguranças fizeram um cordão de bloqueio. Mas, quando viram que era um incêndio, liberaram a passagem.

Conforme relatos, os extintores posicionados na frente do palco não funcionaram. Em pânico, muitos não conseguiram encontrar a única porta de saída do local e correram para os banheiros. Aqueles que conseguiram fugir em direção à saída, ficaram presos nos corrimãos usados para organizar as filas. A boate foi tomada por uma fumaça preta e as pessoas não conseguiam enxergar nada. A maioria morreu asfixiada dentro dos banheiros ou na parte dos fundos da boate.

(Correio do Povo)

Compartilhe: