Mercosul terá incentivo à concessão de bolsas de estudo e a pequenas empresas

A presidente Dilma Rousseff anunciou no dia 7 de dezembro de 2012 que serão criados dois programas de incentivo à educação, ciência, tecnologia e inovação nos países que integram o Mercosul: o Sistema Integrado do Mercosul (SIM), cujo objetivo é a concessão de bolsas de estudo, e o Ciência e Tecnologia do Mercosul, que se destina às empresas de pequeno porte.

Na abertura da Cúpula dos Chefes de Estado do Mercosul, no Palácio do Itamaraty, Dilma disse que o SIM pretende ampliar a concessão de bolsas de estudo na região e que o programa destinado às empresas de pequeno porte quer estimular a participação dos pequenos empreendedores com “vocação” de investimentos no mercado regional.

Os negociadores brasileiros, que participam das reuniões, disseram que ambos os temas estão sendo tratados pelas áreas específicas. No caso do Brasil, os ministérios da Educação, da Ciência, Tecnologia e Inovação, e da Indústria e Comércio. Os detalhes de ambos os programas estão em fase final de definição.

Dilma está reunida com os presidentes Cristina Kirchner (Argentina), José Pepe Mujica (Uruguai), Rafael Correa (Equador) e Evo Morales (Bolívia), além de Donald Ramotar (Guiana) e Desi Bouterse (Suriname), da vice-presidente do Peru, Marisol Cruz, e dos vice-chanceleres Alfonso Silva (Chile) e Monica Lanzetta (Colômbia), assim como o ministro de Minas e Energia da Venezuela, Rafael Ramírez.

O Mercosul é formado pelo Brasil, pela Argentina, pelo Uruguai, pela Venezuela e pelo Paraguai – que está suspenso do bloco até abril de 2013. O Chile, o Equador, a Colômbia, o Peru e a Bolívia estão no grupo como países associados. Com a entrada dos venezuelanos, o Mercosul passa a ter um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 3,32 trilhões e uma população de 275 milhões.

Agência Brasil

Compartilhe: