MEC e Inep lançam guia para a redação do Enem

Em coletiva de imprensa, o ministro da educação, Aloizio Mercadante, e o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, apresentaram um manual para a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012.

Intitulado “A redação no Enem 2012 – Guia do participante”, o volume tem 48 páginas, dividido em quatro partes. Ele deve ser distribuído nas escolas e já está disponível online no site do Inep.

Estão previstas cópias em braile e na forma ampliada, para pessoas com déficit de visão.

No volume, estão detalhados os critérios de correção baseados nas cinco competências que a redação deve cumprir, divulgadas em maio deste ano junto da criação do guia. Além disso, foram selecionadas dez redações que receberam a nota máxima (mil pontos) no Enem 2011 para aparecerem no guia com comentários. A proposta de redação do Enem 2011 também é analisada na publicação.

Para o presidente do Inep, o objetivo da publicação é tornar o mais transparente possível a metodologia de correção da redação, além de explicar o que se espera do participante em cada uma das competências avaliadas.

O Guia do Participante foi elaborado pela equipe da Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb) do Inep, em conjunto com especialistas em Língua Portuguesa.
Além do guia de redação, o Inep publica uma chamada pública para convocar as instituições de ensino a fazer estudos e pesquisas em avaliação educacional e psicometria relacionados às provas aplicadas. O objetivo do edital é subsidiar diagnósticos mais precisos e induzir mudanças nas práticas de gestão e ensino, por meio de melhorias nos sistemas de avaliação escolar. O valor total do edital é de R$ 2 milhões.

As cinco competências avaliadas na redação do Enem:

Competência 1: demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita

Competência 2: compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo

Competência 3: selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista

Competência 4: demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação

Competência 5: elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Clcirbs

Compartilhe: