“Lula seja louvado” nas cédulas de Real engana deputado

O deputado federal Roberto Freire (PPS-PE) cometeu uma gafe, na tarde de ontem (7), em sua página pessoal no Twitter. O parlamentar postou uma notícia de um saite de humor de que a presidente Dilma teria ordenado a substituição da frase “Deus seja louvado” por “Lula seja louvado” nas cédulas de Real.

A brincadeira foi postada em www.g17.com.br – cujo slogan é “sem compromisso com a verdade” – anunciando que…
“Segundo informações da Assessoria de Dilma, no Palácio do Planalto, a frase ´Deus seja louvado´ estava provocando confusão e atrito entre religiosos e ateus. “Nem Deus, nem Zeus, nem Goku nem Galileu, coloquem o nome do Lula”, teria dito a presidente Dilma, para encerrar a confusão.

A mudança nas cédulas de real, com a frase ´Lula seja louvado´ está sendo feita aos poucos pelo Banco Central. A expectativa do BC é que, até o final do ano, todas as notas estejam com o nome de Lula”.

Na mensagem no Twitter, Freire comentou o link chamando a decisão de “ignomínia”.

O deputado federal, posteriormente reconheceu e pediu desculpas pelo equívoco, mas o seu nome se tornou um dos termos mais comentados no Twitter durante a tarde.

O deputado passou as últimas horas respondendo piadas dos usuários do Twitter e se defendendo das acusações de ser um político em decadência e desinformado. Colocou a culpa do deslize nos “tempos de ‘lulopetismo‘” e levou o ex-presidente aos trend topics, assim como o saite G17.

A notícia real é que o Ministério Público efetivamente encaminhou um pedido ao Banco Central, para que a frase seja retirada da impressão das futuras cédulas. A inscrição seria uma ofensa ao Estado laico, que não possui qualquer associação a religião ou fé.

Espaço Vital

Compartilhe: