Logotipos chegam a custar US$ 211 milhões

O logotipo é a principal representação gráfica de uma empresa. Mas quanto as companhias – ou até mesmo cidades – chegam a investir para buscar esta identidade? Pensando nisso, o site americano Stock Logos listou os valores dos principais logotipos do mundo – que chegam a custar até US$ 211 milhões.

Dentre os logos presentes na lista, o da petroleira BP é o mais caro, já que o desenvolvimento do produto – que foi redesenhado em 2008 – custou cerca de US$ 211 milhões. Em segundo lugar ficou a Accenture, que pagou cerca de US$ 100 milhões para a empresa Landor Associates desenvolver um logotipo no ano de 2000.

Mas nem todos os logotipos de sucesso custaram fortunas às grandes corporações. O logo da Nike foi concebido em 1975 por Carolyn Davidson por US$ 35. O preço só incluiu o design, que passou por várias reformulações, mas manteve o conceito original. Mais tarde, a Nike deu 500 ações para o designer, que atualmente valem cerca de US$ 600 mil. O Twitter também gastou pouco com a sua representação gráfica, investindo apenas US$ 15.

Já o logo da Coca-Cola foi criado em 1885 e não teve custos à empresa. O tipo de letra utilizado era a forma dominante da escrita formal nos EUA durante esse período e, apesar de diversas mudanças, se mantém até hoje. O Google também foi outra empresa que não gastou nada com o logotipo. Ele foi projetado em 1998 por Sergey Brin – um dos fundadores da companhia. Apesar de ter sido aperfeiçoado, o logotipo ainda mantém o conceito original intacto.

Dentre as cidades, Londres pagou US$ 625 mil para que Wolff Ollins desenvolve-se, em 2007, o logo para os Jogos Olímpicos de 2012. A quantia é a mesma gasta por Melbourne, na Austrália, no desenvolvimento de uma representação gráfica para a cidade.

Terra

Compartilhe: