Livro de chocolate produzido pelo Sebrae concorre com os melhores do mundo

Postado em 04 março 2013 07:43 por jeacontece
15.292.411/0001-75

A mistura de uma paixão universal ao exotismo de frutas típicas do Brasil levou o país aos seis finalistas do concurso de Melhor Livro de Chocolate do Mundo 2012, promovido pela Gourmand World Cookbook Awards, na França. Estrelas de carambola ao chocolate, tapioca de chocolate, trufas de chocolate branco com ganash de pequi, bombom de cachaça com caju desidratado e chocolate com pinhão são algumas apostas do livro. A publicação em formato PDF está disponível para download gratuito no site do Sebrae – clique aqui para baixar (arquivo PDF – 7,7 Mb).
Quinto produtor mundial de cacau, terceiro maior produtor de chocolate, quarto maior consumidor de chocolate e terceiro produtor de frutas do mundo já dariam ao Brasil elementos suficientes para justificar a publicação. No entanto, há muito mais por trás dessas receitas editadas pelo Sebrae: a intenção de aliar inovação e empreendedorismo a novas oportunidades de negócio e agregar valor a produtos característicos do país.
A publicação reúne receitas do chocolate com frutas dos seis biomas brasileiros. Os biomas são comunidades biológicas que compartilham a fauna e a flora de determinada área geográfica. O Brasil esteve entre os finalistas junto com livros de chocolate da Bélgica, China, Cuba, Itália, Hong Kong e Reino Unido. Ao todo foram 171 países inscritos no concurso.
A pedido do Sebrae, as receitas foram elaboradas pela gastrônoma Tainá Zaneti e pelo chocolatier Franz Xavier Odermatt, ambos de Brasília (DF), e são apresentadas como uma oportunidade de negócio a empreendedores interessados em investir em um produto diferenciado, com forte apelo de consumo. “O gosto por chocolate é quase unânime. É incrível como a gente pode descobrir o Brasil por meio dos sabores. De norte e sul temos aromas, sabores e texturas surpreendentes”, afirma Tainá.
No Brasil, a Bahia responde por 95% da produção nacional de cacau, com cerca de 32 mil produtores e 90 mil empregos gerados no setor. Com cada vez maior visibilidade mundial, o país se desponta como fonte de pesquisa de grandes chefs de cozinha do mundo inteiro, daí o interesse em despertar novas oportunidades de negócio aos produtos que vêm chamando a atenção dos estrangeiros.
Com exceção da bergamota, café, carambola e jaca trazidos da Ásia e África pelos colonizadores, todos os outros produtos das receitas são genuinamente brasileiros. “É um ótimo negócio, já que o consumidor busca cada vez mais produtos exclusivos e que tenham alguma história ou apelo sustentável para contar”, ressalta Tainá Zaneti.

Novidade
Xavier Odermatt testa frutas do cerrado e de outros biomas do Brasil há pelo menos 20 anos e estuda para os próximos meses lançar três tipos diferentes de bombons na chocolateria para a qual fornece seus produtos em Brasília. “As pessoas gostam de novidade e querem sempre inovações”, lembra.
A exploração das frutas brasileiras também abre frentes de oportunidades na criação de embalagens próprias e criativas do produto, com o uso de folhas, sementes ou mesmo cascas dos produtos. A indicação vem em um momento importante, em que o Brasil, além de ocupar boas posições de produção e consumo de cacau e chocolate, tem também a maior taxa empreendedora entre os países membros do G20 (Grupo que integra as maiores economias do mundo) e do BRIC (grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia e China).

Agência Sebrae de Notícias

Postado em 04 março 2013 07:43 por jeacontece
15.292.411/0001-75

NOTÍCIAS RELACIONADAS


TAPERA TEMPO

Desenvolvido com 💜 por Life is a Loop