Leandro se cala sobre CNH falsa; polícia investigará quadrilha

O jogador do Grêmio Leandro não respondeu a nenhuma pergunta feita durante depoimento prestado no início da tarde desta sexta-feira, na 4ª Delegacia de Polícia de em Porto Alegre. O atacante de 18 anos foi preso na madrugada de quinta-feira após ser parado em uma blitz da Lei Seca e apresentar uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa.

Orientado por seu advogado, Leandro respondeu “nada a declarar” a todos os questionamentos feitos pelo delegado Flávio Conrado. O objetivo da polícia com a convocação do jogador era descobrir o responsável pela confecção do documento falso. A CNH falsa aponta a emissão como sendo na cidade de Goiânia, porém em um período em que Leandro estaria em Porto Alegre.

O titular da 4ª DP revelou ainda que recebeu a ligação do pai de outro jogador de um clube da capital que afirmou que seu filho recebeu oferta de uma CNH falsificada. “Recebi um telefonema de um pai de jogador de um clube de Porto Alegre que me disse que o filho dele também recebeu uma oferta de uma carteira falsa. (…) Agora vou pedir a ajuda do Deic (Departamento de Investigações sobre Crime Organizado) para verificar a existência de um grupo especializado.”

Como foi pego em flagrante, o atacante do Grêmio já foi automaticamente indiciado pelo crime de uso de documento falso, cuja pena varia de dois a seis anos de prisão. Após ser preso, e encaminhado ao Presídio Central de Porto Alegre, o jogador foi liberado após assinar uma ficha na presença de seu advogado.

Fonte: Terra

Compartilhe: