LAGOA DOS TRÊS CANTOS – Proteção de solo é a preocupação do produtor

Em meados de maio do ano passado, publicamos neste espaço matéria que versava sobre a ousadia do produtor Valdomério Parizzoto de Morais, da localidade de Volta Alegre, Espumoso, que no final do ciclo da soja, antes da queda da maioria das folhas, fez o lançamento, por meio de aeronave, de sementes de capim sudão e milheto, cada cultivar em área distinta, para que após colheita da oleaginosa, o solo já tivesse iniciado o processo de cobertura verde, estando desta forma protegido com maior antecedência.

Neste ano aumentou a preocupação do produtor em antecipar o máximo possível a cobertura do solo, para que após a retirada da soja, a lavoura já tenha uma cobertura.

O empresário Evandro Pozza, do Grupo Pozza, relata a grande procura dos agricultores por cultivares alternativas, que possam ser implantadas antes, ou logo após a colheita de verão, que ofereçam proteção ao solo contra a erosão e ainda gerem rentabilidade. Para ele, a aflição dos produtores está baseada em experiências de anos anteriores.

Nestes casos o Grupo Pozza tem recomendado milheto, capim sudão, sorgo e uma alternativa mais atraente em termos de resultados que é o trigo sarraceno, mais conhecido na região como trigo mourisco. Estas culturas antecedem a formação das lavouras de aveia e trigo e são aliadas do produtor no período de entressafra.

O trigo mourisco é originário da Europa e já foi cultivado em larga escala no Brasil antes do surgimento da soja. Apesar de o nome sugerir, a espécie não tem parentesco com o trigo tradicional. O produto é rico e proteínas, não contém glúten e pode ser usado na alimentação humana, com benefícios à saúde e nutrição de animais. A produção pode alcançar até 2ton/ha com baixo investimento e rentabilidade que pode superar em até 3 vezes o valor investido.  Para quem pensa em exportação, o Japão é um comprador do trigo Mourisco.

O Grupo Pozza está disponibilizando sementes de trigo mourisco. Interessados entrar em contado diretamente na unidade em Lagoa dos Três Cantos, ou ligar para (54) 3392 – 1081 ou 1135. Celular (54) 9159 – 5510, (54) 9974 – 7320.

Paulo Santos
Jornalista